NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL R7


Aviões e navios das Forças Armadas começam a chegar no Amapá

Aeronaves da Força Aérea levaram seis geradores para Macapá neste domingo (8). Forças Armadas auxiliam o Estado durante falta de energia

Do R7 | Publicada em 08/11/2020 22:25

Navios da Marinha e aviões da Força Aérea começaram a chegar ao Amapá trazendo geradores, combustíveis, profissionais de saúde e alimentos, em meio à crise que deixa o Estado sem energia elétrica desde a última terça-feira (3).

Por meio de nota, o Ministério da Defesa disse que militares do Exército ampliaram a atuação no Estado como parte da Operação Amapá, que a pasta ativou para auxiliar em ações para reduzir os impactos da falta de luz.

Segundo o Ministério da Defesa, neste domingo (8), dois aviões da Força Aérea transportaram seis geradores para capital do Estado, Macapá. No sábado, as aeronaves já haviam levado outros dois geradores, além de uma carreta e um trator para transportá-los.

No total, ainda de acordo com a pasta, os aviões da Força Aérea já entregaram em Macapá cerca de 29 toneladas de material. A Operação Macapá também conta com 360 militares do Exército e 12 viaturas atendendo a região.

Dois navios da Marinha, que integram o Comando do 4º Distrito Naval, também estão a caminha do Amapá — saíram de Belém no sábado e devem chegar no município amapaense de Santana na próxima segunda-feira (9). Outro navio saiu de Fortaleza e a previsão é que chegue em Macapá na quarta-feira (10).

Segundo o Ministério da Defesa, os navios transportam profissionais de saúde (dentre médicos e dentistas), mergulhadores e cerca de 150 Fuzileiros Navais, além de gêneros alimentícios, medicamentos e combustíveis.

Quando concluir os primeiros transportes, um dos navios deve voltar para Belém, para pegar outras 70 toneladas de materiais oferecidos pelo Governo do Pará para auxiliar o Estado que sofre com o apagão.

Neste sábado, a Justiça Federal determinou que a energia elétrica no Estado do Amapá seja restabelecida totalmente no prazo de três dias, portanto, até a próxima terça-feira (10), sob pena de multa de R$ 15 milhões. As informações foram divulgadas pelo senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP).

AGÊNCIA BRASIL


Geradores vão reforçar abastecimento de água no Amapá

Distribuição de água foi afetada devido ao apagão de energia elétrica

Andreia Verdélio | Publicada em 08/11/2020 13:17

Dois geradores de energia fornecidos pelo governo federal chegaram, na madruga de hoje (8), ao Amapá para reforçar a distribuição de água em Santana, segunda maior cidade do estado, a 17 quilômetros da capital Macapá. De acordo com o governo do estado, os equipamentos devem entrar em operação ainda neste domingo e, com eles, será possível produzir água 24 horas para o sistema central da cidade, que já funciona com distribuição parcial desde sexta-feira (6).

 

Os geradores foram transportados de Manaus (AM) pela Força Aérea Brasileira. O fornecimento de água e de diversos outros serviços foram afetados pelo apagão elétrico no estado, após um incêndio ter danificado os três geradores de eletricidade de uma subestação de energia, no último dia 3.

Em contato com os governo federal e estadual e a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), as empresas de telecomunicações Claro, Oi, Tim e Vivo abriram suas redes em roaming para otimizar os serviços de telefonia e internet no Amapá. Assim, os usuários podem usar qualquer rede disponível, independente da operadora contratada, sem custo adicional.

Em nota, a Conexis, entidade que reúne as empresas do setor, informou que, apesar dos esforços, as empresas também estão sendo atingidas pelo problema, pois dependem de eletricidade para oferecer os seus serviços e também têm tido dificuldades no acesso à energia e combustíveis.

Na manhã de ontem (7), a energia elétrica foi restabelecida em bairros da capital, Macapá, e em outras localidades do estado. De acordo com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, 65% do fornecimento já foi retomado.

O sistema elétrico de Macapá voltou a ser conectado à rede de Transmissão do Sistema Interligado Nacional (SIN) e o retorno do fornecimento de energia será gradativo. O governo adotou um esquema de racionamento, com reativação e desligamento de energia a cada seis horas em todo o estado, até a normalização.

Albuquerque está no Amapá acompanhando os trabalhos de restabelecimento da energia. Na manhã deste domingo, acompanhado do diretor-geral da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), André Pepitone, realizou uma visita técnica à subestação de Laranjal do Jari, no interior do Amapá, da empresa Linhas Macapá de Transporte e Energia. Ontem, eles também visitaram a subestação da empresa Isolux, que foi atingida pelo incêndio, em Macapá.

Doações

Diversas instituições públicas e privadas também se uniram para arrecadar doações para a população do Amapá. Doações financeiras podem ser feitas em contas bancárias abertas pela Associação dos Magistrados da Justiça do Trabalho da 8ª Região - Pará e Amapá (Amatra8) e pela Associação dos Magistrados do Estado do Pará (Amepa).

O Ministério Público Federal no Pará (MPF-PA) informou que as doações estão sendo utilizadas na compra de cestas básicas e água mineral. Postos de arrecadação também foram montados em Belém (PA) e Macapá (AP). Os endereços e números das contas para depósito está disponíveis do site do MPF-PA.

Edição: Liliane Farias

JORNAL O DIA


Dimensão 22 - protegendo e ajudando o país

Como uma grande mãe, do alto dos seus quase 80 anos de sabedoria, a Força Aérea Brasileira coloca a pátria sob a proteção de suas asas, contribuindo para o desenvolvimento nacional e o exercício da cidadania e da democracia

Marcelo Queiroz | Publicada em 09/11/2020 03:22

É em tempos de dificuldade, como este em que vivemos, que descobrimos com quem de fato podemos contar. E a Força Aérea Brasileira (FAB) está sempre pronta a dar a sua colaboração. Para citar apenas um exemplo relacionado à pandemia da Covid-19, a FAB vem transportando equipamentos, remédios e insumos. Em outra ação recente, o Segundo Esquadrão do Décimo Grupo de Aviação (2°/10° GAV) - Esquadrão Pelicano, realizou o transporte de aproximadamente uma tonelada de alimentos para animais afetados pelas queimadas no Mato Grosso e Mato Grosso do Sul.

Uma semelhança une esses dois trabalhos: a condição que a FAB tem de chegar a locais de difícil acesso. Essa mesma capacidade será novamente importante daqui a poucos dias em virtude das eleições municipais, já que a Força Aérea leva as urnas eletrônicas para os pontos mais remotos do Brasil.

Das maiores cidades aos locais mais distantes, a área total sob a responsabilidade da FAB é de 22 milhões de km², considerando 12 milhões de km² (8,5 milhões do território nacional propriamente dito e 3,5 milhões da área marítima da Zona Econômica Exclusiva), mais 10 milhões de km² de águas internacionais, nos quais é feito o controle dos voos. Isso é mais do que o dobro da área de todo o continente europeu. Para cumprir as missões de controlar, defender e integrar esse gigantesco espaço, não por acaso chamado de Dimensão 22, a Força Aérea Brasileira realiza missões de caça, patrulhas marítimas, busca e salvamento, reconhecimento e transporte.

Monitorar uma área desse tamanho requer um investimento pesado em equipamentos. A FAB dispõe, entre outros, dos caças suecos E-39 Gripen NG, projetados para missões ar-ar, ar-mar e ar-solo; e a aeronave de transporte militar e reabastecimento em voo KC-390, além do Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (Pese), que monta a estratégia de implantação de sistemas espaciais de defesa, dando às operações das Forças Armadas o suporte das aplicações espaciais de maneira coordenada e integrada.

O Departamento de Controle do Espaço Aéreo (Decea), órgão da FAB, também vem trabalhando para garantir a segurança e a fluidez do tráfego aéreo que se fazem especialmente necessárias neste momento de crise em que ainda nos vemos limitados pela pandemia. Como uma grande mãe, do alto dos seus quase 80 anos de sabedoria, a Força Aérea Brasileira coloca a pátria sob a proteção de suas asas, contribuindo para o desenvolvimento nacional e o exercício da cidadania e da democracia.

PORTAL DEFESANET


Operação Amapá: Forças Armadas seguem ampliando presença e atuação no estado


Ministério Da Defesa | Publicada em 08/11/2020 21:40

Navios da Marinha e aviões da Força Aérea começam a chegar a Macapá, trazendo geradores, combustíveis, profissionais de saúde e alimentos; militares do Exército ampliam a atuação no estado. As ações fazem parte da Operação Amapá, ativada pelo Ministério da Defesa, para coordenar o emprego das Forças Armadas no apoio às ações decorrentes da falta de energia naquele estado.

Os aviões C-130 Hércules e KC-390, da FAB, até o momento, já transportaram para Macapá seis geradores. Ontem as aeronaves já haviam levado para o Amapá dois geradores, uma carreta e um trator para transporte dos geradores. No total, as aeronaves da FAB já entregaram em Macapá-AP cerca de 29 toneladas de material.

Os Navios Auxiliar Pará e Patrulha Guanabara, do Comando do 4º Distrito Naval, saíram ontem de Belém e devem chegar, nesta segunda-feira, na cidade de Santana-AP. Já o Navio de Desembarque Multipropósito Bahia, da Esquadra Brasileira, desatracou ontem de Fortaleza e tem previsão de chegada na área do Amapá, a partir da próxima quarta-feira (10).

Eles transportam profissionais de saúde (dentre médicos e dentistas), mergulhadores e cerca de 150 Fuzileiros Navais, além de gêneros alimentícios, medicamentos e combustíveis. Após o desembarque do material, combustível e pessoal, o Navio Auxiliar Pará retornará a Belém, a fim de realizar o transporte de 70 toneladas de material oferecido pelo Governo do Pará.

A carga deve ser entregue no Amapá a partir de quinta-feira (12). Dois helicópteros Super Cougar, da Marinha, já estão disponíveis no Aeroporto de Macapá para prestar apoio de transporte de pessoal e de material. Durante o dia de hoje apoiaram as inspeções realizadas pelo Ministro das Minas e Energia e comitiva.

O Exército Brasileiro (EB) já emprega atualmente 360 militares e 12 viaturas na operação. O Comando da 22ª Brigada de Infantaria de Selva permanece envolvido nas seguintes ações: apoio no transporte de combustíveis aos hospitais estaduais e municipais da capital e do município de Santana; distribuição de água e montagem de cestas básicas, em conjunto com a Defesa Civil; apoio na instalação de geradores nos laboratórios e clínicas de tratamento da COVID-19; montagem de alojamentos; e, mediante coordenação, apoio em outras necessidades dos órgãos de Defesa Civil do Amapá que estarão atuando na operação.

No momento, além da operação no Amapá, as Forças Armadas permanecem atuando diretamente no combate ao novo coronavírus (Operação Covid-19), inclusive com apoio às comunidades indígenas; no combate aos crimes ambientais e às queimadas na Amazônia (Operação Verde Brasil 2); no acolhimento e interiorização de refugiados da crise na Venezuela (Operação Acolhida), no apoio às eleições 2020 (logística e garantia da votação e apuração), em ações humanitárias, como a Operação Pipa, que leva água atingidas pela seca, e desenvolvimento social, além de inúmeras outras atividades, incluindo a proteção das fronteiras marítima, terrestre e aérea do País.

PORTAL METROPÓLES (DF)


Forças Armadas levam geradores, alimentos e medicamentos ao Amapá

O Ministério da Defesa informou que foram entregues seis geradores. Nesta semana, navios devem levar profissionais de saúde e suprimentos

Isadora Teixeira | Publicada em 08/11/2020 22:41

O Ministério da Defesa informou, neste domingo (8/11), que foram transportados seis geradores para Macapá (AP), capital do estado que sofre com o apagão desde terça-feira (3/11).

Segundo o órgão, navios da Marinha e aviões da Força Aérea começaram a chegar em Macapá, levando geradores, combustíveis, profissionais de saúde e alimentos. A ação integra a Operação Amapá, que coordena o emprego das Forças Armadas no apoio às ações decorrentes da falta de energia no estado.

As aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) entregaram em Macapá em torno de 29 toneladas de material, segundo o ministério. Os aviões C-130 Hércules e KC-390 são usados na operação.

Há previsão de que dois navios cheguem ao Amapá nesta semana com mais suprimentos. Os Navios Auxiliar Pará e Patrulha Guanabara, do Comando do 4º Distrito Naval, e o Navio de Desembarque Multipropósito Bahia, da Esquadra Brasileira, transportam profissionais de saúde, como médicos e dentistas, mergulhadores e em torno de 150 fuzileiros navais, além de alimentos, medicamentos e combustíveis. A previsão é que os transportes cheguem no Amapá nesta segunda-feira (9/11) e na quarta-feira (11/11).

Depois de deixar o material no estado, o Navio Auxiliar Pará vai voltar a Belém (PA) para transportar mais 70 toneladas de itens oferecidos pelo Governo do Pará. A carga deve ser entregue no Amapá nesta quinta-feira (12/11).

O Exército Brasileiro enviou 360 militares e 12 viaturas para auxiliar as ações no estado. Os militares trabalham no transporte de combustível aos hospitais na capital e na cidade de Santana – região metropolitana de Macapá –, na distribuição de água e montagem de cestas básicas, entre outras iniciativas, segundo o ministério.

Crise

O Amapá vive uma crise de abastecimento hidráulico e de energia elétrica há seis dias, provocada por um apagão. Com as torneiras secas em casa, moradores do bairro Perpétuo Socorro, em Macapá, passaram a coletar água de uma tubulação às margens do esgoto da cidade.

A Justiça já deu prazo de três dias para que os serviços sejam retomados. Neste domingo (8/11), foi divulgado o cronograma de rodízio de fornecimento de energia elétrica nas 13 cidades do Amapá atingidas pelo apagão na noite de terça-feira (3/11). São 765 mil pessoas afetadas. O revezamento será feito até o restabelecimento total no estado, previsto pelo Ministério de Minas e Energia para o próximo fim de semana, sem data definida.

Na noite de terça-feira (3/11), enquanto ocorria uma forte tempestade em Macapá, uma explosão seguida de incêndio atingiu os três únicos geradores de energia de uma subestação da Zona Norte.

De acordo com o Ministério de Minas e Energia, as causas do incêndio ainda são desconhecidas. Uma investigação foi aberta para apurar a responsabilidade.

PORTAL DO GOVERNO DO BRASIL


Operação Amapá: Forças Armadas seguem ampliando presença e atuação no estado


Ministério Da Defesa | Publicada em 08/11/2020 21:53

Navios da Marinha e aviões da Força Aérea começam a chegar a Macapá, trazendo geradores, combustíveis, profissionais de saúde e alimentos; militares do Exército ampliam a atuação no estado. As ações fazem parte da Operação Amapá, ativada pelo Ministério da Defesa, para coordenar o emprego das Forças Armadas no apoio às ações decorrentes da falta de energia naquele estado.

Os aviões C-130 Hércules e KC-390, da FAB, até o momento, já transportaram para Macapá seis geradores. Ontem as aeronaves já haviam levado para o Amapá dois geradores, uma carreta e um trator para transporte dos geradores. No total, as aeronaves da FAB já entregaram em Macapá-AP cerca de 29 toneladas de material.

Os Navios Auxiliar Pará e Patrulha Guanabara, do Comando do 4º Distrito Naval, saíram ontem de Belém e devem chegar, nesta segunda-feira, na cidade de Santana-AP. Já o Navio de Desembarque Multipropósito Bahia, da Esquadra Brasileira, desatracou ontem de Fortaleza e tem previsão de chegada na área do Amapá, a partir da próxima quarta-feira (10). Eles transportam profissionais de saúde (dentre médicos e dentistas), mergulhadores e cerca de 150 Fuzileiros Navais, além de gêneros alimentícios, medicamentos e combustíveis. Após o desembarque do material, combustível e pessoal, o Navio Auxiliar Pará retornará a Belém, a fim de realizar o transporte de 70 toneladas de material oferecido pelo Governo do Pará. A carga deve ser entregue no Amapá a partir de quinta-feira (12). Dois helicópteros Super Cougar, da Marinha, já estão disponíveis no Aeroporto de Macapá para prestar apoio de transporte de pessoal e de material. Durante o dia de hoje apoiaram as inspeções realizadas pelo Ministro das Minas e Energia e comitiva.

O Exército Brasileiro (EB) já emprega atualmente 360 militares e 12 viaturas na operação. O Comando da 22ª Brigada de Infantaria de Selva permanece envolvido nas seguintes ações: apoio no transporte de combustíveis aos hospitais estaduais e municipais da capital e do município de Santana; distribuição de água e montagem de cestas básicas, em conjunto com a Defesa Civil; apoio na instalação de geradores nos laboratórios e clínicas de tratamento da COVID-19; montagem de alojamentos; e, mediante coordenação, apoio em outras necessidades dos órgãos de Defesa Civil do Amapá que estarão atuando na operação.

No momento, além da operação no Amapá, as Forças Armadas permanecem atuando diretamente no combate ao novo coronavírus (Operação Covid-19), inclusive com apoio às comunidades indígenas; no combate aos crimes ambientais e às queimadas na Amazônia (Operação Verde Brasil 2); no acolhimento e interiorização de refugiados da crise na Venezuela (Operação Acolhida), no apoio às eleições 2020 (logística e garantia da votação e apuração), em ações humanitárias, como a Operação Pipa, que leva água atingidas pela seca, e desenvolvimento social, além de inúmeras outras atividades, incluindo a proteção das fronteiras marítima, terrestre e aérea do País.

PORTAL TECNOLOGIA E DEFESA


Operação Amapá – Forças Armadas se mobilizam em socorro ao Estado


Paulo Roberto Bastos Jr. | Publicada em 08/11/2020 17:28

No dia 03 de novembro, terça-feira, por volta das 20h47min, durante uma forte tempestade, ao que tudo indica, um raio caiu em uma subestação da Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA), localizada na Zona Norte da cidade de Macapá, capital do Amapá, causando uma grande explosão, e posterior incêndio, e destruindo completamente o gerador de energia elétrica TR1, que causou o colapso de abastecimento de energia e gerou um blackout em cerca de 14 dos 16 municípios do estado, incluindo a capital, ficando a população dessas cidades sem luz e agua (que depende de energia elétrica para sua distribuição) desde então.

A “Mão amiga” das forças armadas no socorro a população

Uma força tarefa, composta por diversos órgão Estaduais e Federais, se mobilizou para resolver o problema e socorrer a população, e o Ministério da Defesa (MD) ativou a Operação Amapá para coordenar o emprego das Forças Armadas nesse apoio.

O objetivo da Operação Amapá é coordenar a utilização de todo o suporte logístico possível das três forças, de forma rápida e eficiente, para auxiliar nos esforços do restabelecimento energético, e primeira ação efetiva foi a disponibilização de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB), para transportar rapidamente cerca e 51 toneladas de equipamentos para reativação da central de força.

A primeira aeronave, o C-130M Hercules, FAB 2477, pertencente ao Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT), o Esquadrão Gordo, chegou ao Aeroporto de Macapá no final da tarde de sexta-feira, dia 06, transportando 16,5 toneladas em carga. Duas outras aeronaves, o mesmo C-130M Hercules, o FAB 2477, e o KC-390 Millennium, FAB 2854, do 1º/1º GT, chegaram no sábado, dia 07, transportando mais 4,2 e 14 toneladas, respectivamente. Outros voos serão realizados nos próximos dias.

De acordo com matéria da Agência Força Aérea, publicado no site da FAB, o piloto do KC-390, o capitão aviador Anderson Dias Santiago, comentou “É muito importante prestar este apoio e saber que a Força Aérea, nas asas do KC-390 Millennium, pode transportar parte da solução dos problemas que afetam o estado. Assim, comprova também a pronta-resposta para atendimentos das necessidades da Nação”, demonstrando a sensação dos militares envolvidos.

A Marinha do Brasil (MB), disponibilizou o Navio-Auxiliar (NA) Pará (U15) e o Navio Patrulha (NPa) Guanabara (P48), pertencentes ao 4º Distrito Naval (4º DN), além do Navio Doca Multipropósito (NDM) Bahia (G40), que estava na região por conta da Operação Ágata, que  foram carregados com gêneros alimentícios e medicamentos. Além disso, cerca de 40 Fuzileiros Navais foram para Macapá no intuito de amenizar os impactos da falta de energia elétrica que ainda permanece em alguns bairros da Capital.

O NA Pará suspendeu na sexta-feira, dia 06, às 4h, para Santana (AM), com previsão de atracação no hoje à noite, a fim de prestar apoio logístico aos militares e suas famílias das cidades de Santana e Macapá. O NPa Guanabara suspendeu no sábado, dia 07, às 10h, com previsão de atracação, na Capitania dos Portos do Amapá, na segunda-feira de manhã. Já o NDM Bahia também desatracou no sábado de Fortaleza, com previsão de atracação em Santana na segunda-feira à tarde, a fim de prestar apoio humanitário/saúde à população do Estado, caso necessário. Um helicóptero UH-15 Super Cougar já se encontra disponível no aeroporto de Macapá.

Já os militares do Exército Brasileiro (EB), destaca que o Comando Militar do Norte (CMN), por meio da 22ª Brigada de Infantaria de Selva (22ª Bda Inf Sl), já estão fornecendo combustíveis aos hospitais municipais e estaduais, da capital e do município de Santana, e distribuindo água, junto com a Defesa Civil, instalou geradores nos laboratórios e clínicas de tratamento de COVID, além de montarem alojamentos e apoiarem os órgãos de segurança pública e defesa civil do Amapá.

Essas são nossas forças armadas, mostrando que sempre estão, sempre que necessárias, prontas para socorrer e auxiliar o povo brasileiro.

 

DEFESATV


Aeronave KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira realiza transporte de equipamentos para o Amapá (AP)

A aeronave decolou da Ala 2, em Anápolis (GO), e realizou carregamentos na Ala 1, em Brasília (DF), e na Ala 8, em Manaus (MN), antes de seguir para Macapá (AP)

Redação Defesatv | Publicada em 08/11/2020 14:10

 

Neste sábado (07), uma aeronave multimissão KC-390 Millennium da Força Aérea Brasileira (FAB), do Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) – Esquadrão Zeus, transportou mais de 14 toneladas de equipamentos para Amapá (AP).

A população do estado está sem o fornecimento de energia elétrica desde a última terça-feira, dia 3 de novembro, após incêndio em uma subestação.

O FAB 2854 decolou da Ala 2, em Anápolis (GO), às 13h10 (horário de Brasília), com destino a Ala 1, em Brasília (DF), onde pousou às 13h30, para carregamento e transporte de 1.200 unidades de baterias do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que serão utilizadas nas urnas para as Eleições 2020, totalizando 2,68 toneladas.

A decolagem da Ala 1 foi às 17h55 e o pouso na Ala 8, em Manaus (MN), às 21h, quando dois geradores, com total de 11,4 toneladas, foram carregados. A aeronave pousou em Macapá (AP) às 00h40 deste domingo (08).

O piloto do KC-390 Millennium, Capitão Aviador Anderson Dias Santiago, comentou a atuação na missão.

“É muito importante prestar este apoio e saber que a Força Aérea, nas asas do KC-390 Millennium, pode transportar parte da solução dos problemas que afetam o estado. Assim, comprova também a pronta-resposta para atendimentos das necessidades da Nação”, disse o Oficial.

A Operação Amapá foi designada pelo Ministério da Defesa e é coordenada pelo Ministério de Minas e Energia.

Para reduzir os impactos da falta de energia elétrica, o Gabinete de Crise do Governo Federal acionou o Comando da Aeronáutica (COMAER) para prestar o apoio necessário. A previsão é que sejam transportadas, aproximadamente 51 toneladas de materiais e equipamentos.

Com informações do Cecomsaer, Fotos: Ala 1, Ala 8 e Sargento Galardo/DTCEA-MQ

Esquadrão Orungan celebra 73 anos de criação

Suas principais funções é: Patrulha Marítima, Guerra Antissubmarino, Inteligência Operacional, Reconhecimento Aéreo, Controle Aéreo Avançado, Posto de Comunicações no Ar, e Busca e Salvamento

Redação Defesatv | Publicada em 08/11/2020 14:25

O Primeiro Esquadrão do Sétimo Grupo de Aviação (1°/7° GAV), Esquadrão Orungan, celebra neste Domingo (08) 73 anos de criação. Sediado na Ala 12 (antiga Base Aérea de Santa Cruz), o Esquadrão emprega aeronaves P-3AM Orion e o recém incorporado drone de vigilância RQ-1150 Heron.

A Unidade Aérea tem como principais funções a realização de: ações de Patrulha Marítima, Guerra Antissubmarino, Inteligência Operacional, Reconhecimento Aéreo, Controle Aéreo Avançado, Posto de Comunicações no Ar e Busca e Salvamento.

Parabéns a todos os integrantes!

Fonte e Fotos: Cecomsaer

OUTRAS MÍDIAS


CAVOK - FAB transporta 4,2 toneladas de equipamentos para o Amapá (AP)


Fernando Valduga | Publicada em 08/11/2020 09:04

A Força Aérea Brasileira (FAB) segue, neste sábado (07), com a aeronave C-130 Hércules do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, prestando apoio ao estado do Amapá (AP), em razão da falta de abastecimento de energia.

Foram transportadas 4,2 toneladas de equipamentos que serão utilizados para auxiliar no restabelecimento da energia.

O FAB 2477 decolou da Ala 8, em Manaus (MA), às 13h18 (horário de Brasília) e, pousou em Macapá (AP), às 15h30, transportando um trator e uma carreta que farão o transporte de geradores, além de cabeamentos. Os equipamentos serão utilizados para substituir os componentes danificados na subestação de energia elétrica.

Segundo o piloto do C-130 Hércules, Capitão Aviador Arthur Souza Rodrigues da Costa, esta é a segunda missão de apoio à Operação Amapá. “A Força Aérea Brasileira, por intermédio do Esquadrão Gordo e de outras Organizações, está empenhada no restabelecimento das condições normais do Amapá”, finaliza o Oficial.

A Operação Amapá foi designada pelo Ministério da Defesa e é coordenada pelo Ministério de Minas e Energia. Para reduzir os impactos da falta de energia elétrica, o Gabinete de Crise do Governo Federal acionou o Comando da Aeronáutica (COMAER) para prestar o apoio necessário. A previsão é que sejam transportadas, aproximadamente 51 toneladas de materiais e equipamentos.

Fonte: Agência Força Aérea, por Tenente Letícia Faria – Fotos: Tenente Bruna/Ala 8, Cabo A. Pardo/Ala 8 e Sargento Galardo/DTCEA-MQ

FOLHA DE BARBACENA - Alunos da Epcar realizam viagem virtual às Serras do Lenheiro e de São José


Publicada em 08/11/2020 08:00

No último dia 29/10, os alunos do 2º ano (Esquadrão Sabre) da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar) em Barbacena realizaram uma viagem virtual às Serras do Lenheiro e de São José, situadas, respectivamente, nos municípios de São João del-Rei e Tiradentes (MG).

A atividade, prevista no calendário letivo, acontece anualmente de maneira presencial, mas precisou ser adaptada à nova realidade imposta pela pandemia da COVID-19. Com soluções tecnológicas, a viagem virtual abordou os conhecimentos de maneira interdisciplinar, envolvendo as disciplinas de Geografia, Biologia e História que proporcionaram um tour virtual, além de contar com a participação do 11º Batalhão de Infantaria de Montanha. “Este ano tem apresentado muitos desafios para o ensino, a realização da viagem de estudo virtual teve o objetivo de, a despeito das medidas restritivas decorrentes do enfrentamento ao coronavírus, proporcionar aos alunos os conteúdos das disciplinas programados para a região de São João del-Rei e Tiradentes e, dessa forma, adequar a atividade para a situação atual, com as aulas sendo ministradas por meio de videoconferência”, explicou o Coronel Mauro Henrique Monsanto da Fonseca e Souza, chefe da Divisão de Ensino da Epcar.

A atividade foi iniciada com um passeio pelas ruas do centro histórico da cidade de São João del-Rei, seguida pela visita às milenares pinturas rupestres da Serra do Lenheiro, tendo como destino final a Casa das Águas, sede da Unidade de Conservação “Refúgio de Vida Silvestre Libélulas da Serra de São José”. “A oportunidade dos alunos realizarem a viagem virtual às serras do Lenheiro e de São José visou aperfeiçoar, mesmo de modo online, os conteúdos e conhecimentos aprendidos nas aulas de geografia, história e biologia, em um contexto no qual as idas presenciais a campo se encontram restritas”, relatou um dos mediadores da viagem, o professor da disciplina de geografia, Patrício Aureliano Silva Carneiro.

Ao longo de todo o percurso, os militares tiveram a oportunidade de observar e interpretar a riqueza regional, com ênfase nos aspectos geológicos e históricos da ocupação humana desde o período colonial, além da destacada biodiversidade local. “A viagem virtual ultrapassou os obstáculos impostos pela pandemia e nos proporcionou experiências e aprendizados únicos. Além disso, foi observado pelos alunos o grande empenho dos professores e da Divisão de Ensino para proporcionar o máximo de conhecimento e exploração da Serra do Lenheiro, da Serra de São José e do 11° Batalhão de Infantaria”, afirmou o aluno João Vithor Mendes Pereira e Silva.

A viagem de estudos faz parte do calendário letivo e visa trabalhar, em campo, conteúdos previamente discutidos em sala de aula e, apesar do período atípico e as restrições as viagens presenciais, a Epcar tem buscado adaptações nas atividades de ensino a fim de que os objetivos educacionais sejam atingidos.

Fonte: Divisão de Ensino/ Epcar. Foto: Sargento Domingos.

FOLHA BV - Aeronáutica abre 813 vagas em 17 Estados e no Distrito Federal

Roraima terá vaga disponível e o salário pode chegar a R$3.825

Por Folha Web | Publicada em 08/11/2020 16:44

As inscrições para o concurso da Força Aérea Brasileira (FAB) já estão abertas e seguem até o dia 18 de novembro com vagas para 17 Estados e no Distrito Federal.

O edital do concurso da Aeronáutica vai preencher 813 vagas temporárias para prestação do serviço militar voluntário em diversas regiões do país, com salário inicial de R$ 3.825.

As áreas de atuação são para profissionais com formação técnica em administração, cartografia, comunicações, desenho, eletricidade, enfermagem, eletromecânica, eletrônica, informática, laboratório, logística, mecânica de aeronaves, meteorologia, nutrição e dietética, obras, produção de áudio e vídeo, processos fotográficos, pavimentação, química, radiologia e topografia. Já a função de motorista requer apenas ensino médio.

Além do Distrito Federal, a seleção conta com vagas em cidades do Amazonas, Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Pará, Pernambuco, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Roraima, Rondônia, Santa Catarina e São Paulo.

Como se inscrever

As inscrições para o concurso são gratuitas e serão recebidas somente pela internet, mediante a realização de cadastro no site www.convocacaotemporarios.fab.mil.br.

O processo seletivo é organizado pela Diretoria de Administração do Pessoal (Dirap). Em caso de dúvidas, os participantes podem obter mais informações com a banca por meio do e-mail ouvidoria.dirap@fab.mil.br.

Etapas

A seleção envolverá as seguintes fases: validação documental e avaliação curricular, de 30 de novembro a 11 de fevereiro; inspeção de saúde e avaliação psicológica, de 29 de março a 9 de abril; e teste físico, de 227 de maio a 7 de junho. Segundo o edital, o estágio terá duração de um ano, com início em 5 de julho. O vínculo poderá ser sucessivamente prorrogado por períodos de 12 meses, até o limite de 96 meses – desde que a idade do militar não exceda 45 anos.

INFODEFENSA - Vídeo: Así es el caza de combate Gripen que ha adquirido Brasil


Redação | Publicada em 09/11/2020 06:00

El F-39 Gripen es un caza de combate desarrollado por la empresa sueca Saab. Recientemente, la primera unidad del Gripen E ha llegado a Brasil, en el marco de un contrato de 36 unidades de las versiones E y F.

A través de este vídeo podrá conocer la historia del programa y las características de las versiones más modernas del caza, que voló por primera vez en los años 80 pero sigue siendo un gran competidor en el mercado internacional por su precio y cualidades tras su actualización.