NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


TV GLOBO - JORNAL NACIONAL


FAB envia cilindros de oxigênio para Manaus para tentar repor o estoque nas UTIs

Nos primeiros dez dias de janeiro, o número de novos casos de Covid no Amazonas superaram de dezembro. A ocupação dos leitos públicos de UTI para Covid está acima dos 90%.

Redação | Publicada em 11/01/2021 20:20

O governo do Amazonas declarou que não tem cilindros de oxigênio suficientes para dar conta do aumento de internações de pacientes com Covid.

A dificuldade de respirar é um dos sintomas da Covid. É por isso que muitos pacientes precisam de oxigênio extra para sobreviver. Sem esse oxigênio, a situação nas UTIs no Amazonas, que já é grave, pode ficar ainda pior.

“As empresas que fornecem oxigênio para o estado informaram que não tem mais condições de fornecer oxigênio na quantidade que o estado está necessitando. Nós estamos entrando numa situação dramática e, se nada for feito, nos próximos dias, nós ficaremos sem esse produto”, afirma Wilson Lima, do PSC, governador do Amazonas.

Para atender em caráter emergencial os hospitais do Amazonas, o Exército, com o apoio da Força Aérea, transportou 350 cilindros de oxigênio de Belém para Manaus.

Só nos primeiros 10 dias de janeiro o número de novos casos de Covid no Amazonas superaram o mês inteiro de dezembro de 2020. A ocupação dos leitos públicos de UTI para Covid está acima dos 90%. Só em Manaus, 306 pacientes aguardam internação em um leito para Covid.

Dona Ana, de 79 anos, é uma dessas pessoas. Ela está internada desde sexta-feira (8) no Serviço de Pronto Atendimento Danilo Corrêa, em Manaus. A filha, Silvia, tenta desde então, sem sucesso, um leito de UTI para a mãe. “Ela está em um estado muito grave, muito grave mesmo, e não tem a UTI para ela. Não tem, não tem para ninguém. Tem muita gente morrendo”, diz Silvia de Santana.

O Danilo Corrêa é a mesma unidade onde, no fim de semana, imagens mostraram pacientes aguardando atendimento deitados no chão.

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, esteve nesta segunda-feira (11) em Manaus. Ele se reuniu com representantes do estado e também do município, e garantiu que não vai faltar apoio as demandas de combate a pandemia. Inclusive com reforço de profissionais para o atendimento.

“Nós temos o programa Brasil Conta Contigo, isso é a secretária Maira, e ela já está recrutando algo em torno de 500 profissionais que vão estar à disposição de vir o mais rápido já dentro do programa junto com estado e com município. 100% do que nos foi pedido, ou está sendo entregue ou já foi entregue e nós podemos apoiar com o que mais o estado e o município pedirem", afirmou Pazuello.

A Secretaria de Saúde do Amazonas disse que os pacientes que apareceram deitados no chão da unidade Danilo Corrêa não tinham indicação de internação, que eles estavam recebendo medicação endovenosa, acomodados em cadeiras, mas que não quiseram permanecer sentados.

PORTAL G1


Amazonas recebe tanques de oxigênio de outros Estados

Segundo governador Wilson Lima, fornecedores locais não conseguem atender a demanda provocada pelo aumento de internações.

G1 Am | Publicada em 11/01/2021 10:09

O governador Wilson Lima montou uma força-tarefa para ampliar o abastecimento de oxigênio na rede estadual de saúde. Entre as medidas estão o apoio das Forças Armadas no transporte do insumo de outros estados para o Amazonas e também a preparação de um chamamento público para implantação de miniusinas de oxigênio.

O plano foi detalhado em reunião do Comitê de Enfrentamento da Covid-19, neste domingo (10). Wilson Lima afirmou, em pronunciamento nas redes sociais, que “a situação é dramática”, pois os fornecedores de oxigênio locais não conseguem atender a demanda crescente do Estado, em decorrência do aumento de internações por Covid-19. O número de novas internações pela doença bateu recordes nas últimas semanas e voltou a lotar o sistema.

"O Estado está mobilizando uma operação junto com o Exército para trazer cilindros de oxigênio de Guarulhos, em São Paulo, estudando a montagem de miniusinas de oxigênio e também estou pedindo a ajuda dos demais estados para que identifiquem empresas que possam fornecer esse produto ao Amazonas. Nós temos dinheiro em caixa, mas não conseguimos comprar o produto aqui na região", disse o governador Wilson Lima.

O volume de oxigênio líquido contratado pelo Governo do Amazonas na pandemia, na área da saúde, passou de 176 mil para 850 mil metros cúbicos por mês. Um acréscimo de 382,9%.

Entre sexta-feira (08) e domingo, 350 cilindros de oxigênio, que equivalem a 24,5 toneladas do produto, desembarcaram de aviões da Força Aérea Brasileira (FAB) em Manaus vindos de Belém (PA). Uma parte do produto segue para municípios do interior.

Ainda no domingo, uma remessa de isotanques com 30 mil metros cúbicos de oxigênio da empresa White Martins foi enviada de São Paulo em avião da FAB. Outros 150 cilindros foram enviados de Brasília e uma carga de 50 mil metros cúbicos foi embarcada em uma balsa, no sábado (9), de Belém para Manaus.

A Carboxi Gases, em reunião com a Defesa Civil do Estado na sexta-feira, informou que vai ampliar a produção de oxigênio para atender a rede estadual de saúde. A medida garante o fornecimento de 6.800 metros cúbicos de oxigênio.

Outra medida determinada pelo governador Wilson Lima é a abertura de chamamento público para aquisição de miniusinas de oxigênio. Medida que poderia garantir autonomia de oxigênio para os hospitais.

PORTAL AEROIN


FAB usa Hércules para levar 24 toneladas de cilindros de oxigênio a Manaus


Fabio Farias | Publicada em 11/01/2021 20:39

A aeronave C-130 Hércules, operada pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT), Esquadrão Gordo, cumpriu nos dias 8 e 10 de janeiro, missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19. Na sexta-feira (8), o avião decolou da Ala 9, em Belém, às 18h20 (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus (AM), às 20h55.

No domingo (10), decolou às 12h55 e pousou às 15h30, realizando o mesmo percurso. Foram transportadas 24,5 toneladas de cilindros de oxigênio. Os equipamentos serão utilizados em hospitais de Manaus, no atendimento de pacientes da COVID-19. O Comandante da aeronave FAB 2476, Capitão Aviador Rodrigo dos Santos Roeles, comenta a atuação na missão. “A demanda é grande para atender às necessidades dos hospitais em Manaus e, participar desta missão nos deixa felizes por ajudar nossos compatriotas, levando condições e estrutura para atendimento no combate à COVID”, destaca.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País.

A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

PORTAL AEROFLAP


FAB transporta mais de 24 toneladas de cilindros de oxigênio para Manaus


Agência Força Aérea | Publicada em 11/01/2021 20:18

Uma aeronave C-130 Hércules, operada pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT), Esquadrão Gordo, cumpriu nos dias 8 e 10 de janeiro, missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19.

Na sexta-feira (8), o avião decolou da Ala 9, em Belém, às 18h20 (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus, às 20h55. No domingo (10), decolou às 12h55 e pousou às 15h30, realizando o mesmo percurso. Foram transportadas 24,5 toneladas de cilindros de oxigênio. Os equipamentos serão utilizados em hospitais de Manaus, no atendimento de pacientes da COVID-19. 

O Comandante da aeronave FAB 2476, Capitão Aviador Rodrigo dos Santos Roeles, comenta a atuação na missão. “A demanda é grande para atender às necessidades dos hospitais em Manaus e, participar desta missão nos deixa felizes por ajudar nossos compatriotas, levando condições e estrutura para atendimento no combate à COVID”, destaca.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas. 

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, higienização de lugares públicos, doação de refeições para caminhoneiros, dentre outras. 

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

PORTAL TECNOLOGIA E DEFESA


Forças Armadas socorrem o Estado do Amazonas na falta de oxigênio


Paulo Roberto Bastos Jr. | Publicada em 11/01/2021 15:42

Em meio a grave crise sanitária que passa o Estado do Amazonas, devido ao aumento exponencial de casos de pacientes com o Covid-19, que resultou em um vídeo do governador Wilson Lima, divulgado neste domingo, 10 de janeiro, informando que o Estado começa a ter dificuldades de oxigênio para atender a demanda dos hospitais, as Forças Armadas Brasileiras já se movimentam em seu socorro.

Após a solicitação, em menos de 24 horas, o Comando Conjunto Amazônia mobilizou-se para atender à necessidade do Estado, no âmbito da Operação Covid-19 do Ministério da Defesa.

Neste final de semana foi feito o transporte, por um avião C-130 Hercules da Força Aérea Brasileira, de 24,5 toneladas de carga contendo 350 cilindros de oxigênio, da cidade de Belém (PA) para Manaus (AM), atendendo a pedido em caráter emergencial da Secretaria de Estado de Saúde do Governo do Amazonas para manter o serviço de saúde em funcionamento.

O desembarque da primeira carga ocorreu na noite da última sexta-feira, 8 de janeiro, na Base Aérea de Manaus, e repassada à empresa “White Martins” que atende à demanda do Estado do Amazonas.

E mais ações estão sendo esperada para os próximos dias, como o divulgado no vídeo de Wilson Lima: “O Estado está mobilizando uma operação junto com o Exército para trazer cilindros de oxigênio de Guarulhos, em São Paulo”.

Operação Culminating – KC-390 rumo aos EUA


Paulo Roberto Bastos Jr. | Publicada em 11/01/2021 23:33

Amanhã, dia 12 de janeiro, um KC-390 Millennium pertencente ao Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT), o Esquadrão Zeus, da Força Aérea Brasileira (FAB), decolará da Ala 2, Base Aérea de Anápolis, em Goiás, com destino a Lousiana, nos Estados Unidos, para participar do exercício combinado Culminating. Essa será a primeira participação da aeronave em um exercício operacional.

O KC-390 fará duas escalas, uma em Boa Vista, Roraima, e outra em San Juan, Porto Rico, com uma tripulação de 21 militares que integrarão o exercício.

Durante o exercício a aeronave participará de diversas atividades, com destaque para um voo integrando uma frota de 16 aeronaves, de diversas origens, que lançarão mais de 4 mil paraquedistas, do Brasil e Estados unidos, numa mesma noite. Esse exercício também será utilizado na fundamentação doutrinária da aeronave.

Devido ao caráter inédito e à complexidade da missão, os tripulantes passaram por treinamentos específicos, em dezembro do ano passado. O comandante do Esquadrão Zeus, tenente-coronel aviador Luiz Fernando Rezende Ferraz, destaca que a preparação envolveu treinamento aéreo e lições teóricas. “A aeronave KC-390 tem capacidades novas. Isso torna necessário um desenvolvimento de uma doutrina tanto para a FAB quanto para o Exército. Nesse exercício, poderemos ver como operam as aeronaves que têm sistemas semelhantes e qual doutrina utilizam. Vamos aprender com eles, trazer esses conhecimentos e adaptar aqui no Brasil”, disse. Eles participarão da operação junto com 203 militares do Exército Brasileiro.

MINISTÉRIO DA DEFESA


KC-390 Millennium decola rumo aos EUA para participar da Operação Cuminating


Da Redação | Publicada em 11/01/2021 21:12

Nesta terça-feira (12), o KC-390 Millennium, da Força Aérea Brasileira (FAB), decola da Base Aérea de Anápolis, em Goiás, para Lousiana, nos Estados Unidos. A aeronave será utilizada pela primeira vez em um exercício operacional, a Operação Culminating. O Millennium fará duas escalas: em Boa Vista, Roraima e San Juan, Porto Rico. Na tripulação, seguem 21 militares do Esquadrão Zeus, que integrarão o exercício militar.

Durante a Operação Culminating, está previsto o emprego da aeronave brasileira no transporte de paraquedistas brasileiros e americanos. O avião integrará ainda um voo de pacote, com o lançamento de mais de 4 mil paraquedistas que saltarão de um total de 16 aeronaves na mesma noite. Além disso, será utilizado na fundamentação doutrinária. Aviões de Forças Aéreas de outros países também farão parte da atividade.

Devido ao caráter inédito e à complexidade da missão, os tripulantes passaram por treinamentos específicos, em dezembro do ano passado. O comandante do Esquadrão Zeus, Tenente-Coronel Aviador Luiz Fernando Rezende Ferraz, destaca que a preparação envolveu treinamento aéreo e lições teóricas. "A aeronave KC-390 tem capacidades novas. Isso torna necessário um desenvolvimento de uma doutrina tanto para a Fab quanto para o Exército. Nesse exercício, poderemos ver como operam as aeronaves que têm sistemas semelhantes e qual doutrina utilizam. Vamos aprender com eles, trazer esses conhecimentos e adaptar aqui no Brasil", disse. Eles participam da operação com 203 militares do Exército brasileiro e integrantes da Força Terrestre americana.

Intercâmbio
 
O exercício conjunto ocorre entre 18 de janeiro e 21 de fevereiro, em Fort Pork, no estado de Lousiana.  Envolve tropas aeroterrestres do Brasil e este país, em intercâmbio entre as nações. A Operação Culminating finaliza o Plano Conjunto de atividades realizadas entre os dois países ao longo de cinco anos.

OUTRAS MÍDIAS


DEFESA AGÊNCIA DE NOTÍCIAS - FAB transporta mais de 24 toneladas de cilindros de oxigênio para Manaus (AM)


Agência Força Aérea | Publicada em 11/01/2021 18:05

A aeronave C-130 Hércules, operada pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1º/1º GT), Esquadrão Gordo, cumpriu nos dias 8 e 10 de janeiro, missão de Transporte Aéreo Logístico em apoio à Operação COVID-19. Na sexta-feira (8), o avião decolou da Ala 9, em Belém, às 18h20 (horário de Brasília), e pousou na Ala 8, em Manaus, às 20h55. No domingo (10), decolou às 12h55 e pousou às 15h30, realizando o mesmo percurso. Foram transportadas 24,5 toneladas de cilindros de oxigênio. Os equipamentos serão utilizados em hospitais de Manaus, no atendimento de pacientes da COVID-19. 

O Comandante da aeronave FAB 2476, Capitão Aviador Rodrigo dos Santos Roeles, comenta a atuação na missão. “A demanda é grande para atender às necessidades dos hospitais em Manaus e, participar desta missão nos deixa felizes por ajudar nossos compatriotas, levando condições e estrutura para atendimento no combate à COVID”, destaca.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas. 

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, higienização de lugares públicos, doação de refeições para caminhoneiros, dentre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.