NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL PODER AÉREO


EXOP Tínia reúne mais de 35 aeronaves e 400 militares no RS


Publicada em 11/11/2020

Treinamento acontece até o dia 27 de novembro nas Alas 3 e 4

Mais de 35 aeronaves e cerca de 400 militares do efetivo de Unidades da Força Aérea Brasileira (FAB), distribuídas por todo o País, estão envolvidos no EXOP Tínia, que acontece de 5 a 27 de novembro no Rio Grande do Sul.

O Comando de Preparo (COMPREP) está à frente da atividade, que segue a proposta de adequar os treinamentos nacionais ao perfil encontrado no cenário internacional.

Este treinamento é fundamental para garantir a continuidade da capacitação operacional dos militares da Instituição e a pronta-resposta para emprego em diversas missões que são executadas pela Força. A manutenção da qualificação e capacitação operacional garantem que os militares estejam preparados para atuar em missões diversas.

Para garantir a segurança dos participantes e da população local, foi elaborado um plano de biossegurança com base nos protocolos estabelecidos pelas autoridades de saúde para o enfrentamento à COVID-19.

MINISTÉRIO DA DEFESA


Operação Verde Brasil 2 completa 6 meses de atuação na Amazônia


Viviane Oliveira | Publicada em 11/11/2020 14:31

Nesta quarta-feira (11), a Operação Verde Brasil 2 completa 6 meses de ações preventivas e repressivas contra crimes ambientais na região da Amazônia Legal. A iniciativa é coordenada pelo Ministério da Defesa com o emprego de militares das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO). Até o momento, a missão assegurou o combate de mais de 7,5 mil focos de incêndio.

Militares da Marinha, Exército e Aeronáutica, coordenados com agentes de órgãos de Segurança Pública e de Proteção Ambiental, mobilizaram mais de 51,3 mil inspeções e patrulhas navais e terrestres, incluindo bloqueio e controle de estradas.

A permanência das Forças Armadas na GLO, na Amazônia Legal foi autorizada pelo Decreto 10.539 de 4/11/2020, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro. A missão busca contribuir com as ações para preservação da Amazônia previstos pelo Conselho Nacional da Amazônia (CNA).

Em média, estão envolvidos 3,4 mil militares e 300 agentes de órgãos parceiros. O efetivo de militares é reforçado sempre que necessário. As ações utilizam 160 viaturas, 42 embarcações, dois navios e 11 aeronaves.

O Subchefe de Operações do Ministério da Defesa, General de Brigada José Eduardo Leal de Oliveira, ressalta que os resultados expressivos são devidos a integração das Forças com os mais diversos órgãos e agentes de segurança pública e a proteção ambiental. “Nós temos perfeita integração entre as Forças Armadas e todos os órgãos e agências parceiras nas atividades desenvolvidas em toda Amazônia Legal”, sublinhou.

Resultados

Até o momento, mais de 99 mil hectares foram embargados. O valor das multas e termos de infração aplicados ultrapassam R$ 1,79 bilhão. Esse montante corresponde a sete vezes mais o que o investido na própria operação.

Em 180 dias de ação, foram emitidos 183 autos de prisão em flagrante delito. A Verde Brasil 2 apreendeu 178 mil metros cúbicos de madeira ilegal, além de 26,3 mil armas e munições e 390 kg de drogas. Além disso, foram realizadas mais de 1,2 mil ações de apoio logístico aos órgãos de Segurança e Proteção Ambiental e apreendido 36.774 litros de combustível.

Integração com órgãos ambientais e de segurança pública

O Grupo Integrado de Proteção da Amazônia (GIPAM) é responsável por definir as áreas de monitoramento para a ações de defesa da ambiental. O GIPAM é coordenado pelo Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (CENSIPAM), órgão subordinado ao Ministério da Defesa.

Além do CENSIPAM, integram o GIPAM o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), o IBAMA, o ICMBio, o Serviço Florestal Brasileiro, o INCRA, a Polícia Federal, a ABIN, a Agência Nacional de Mineração, a Funai, a Polícia Rodoviária Federal.

São utilizados mecanismos de sensoriamento remoto, como satélites, radares e aerolevantamento, para a seleção das regiões alvo.

A atuação dos militares na Operação Verde Brasil 2 permite levar a presença do Estado a diversas outras regiões em curto espaço de tempo. Assim, o emprego de meios como helicópteros, aeronaves diversas, navios, embarcações, viaturas e o estabelecimento de bases avançadas de apoio permitem a mais ampla atuação possível aos agentes ambientais.

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 foi deflagrada em 11 de maio de 2020 para o combate aos focos de incêndio, desmatamento e garimpo ilegal na região da Amazônia Legal.

A missão é coordenada pelo Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa e conta com o apoio do Comando Conjunto Norte (CCjN), do Comando Conjunto Amazônia (CCjA), do Comando Conjunto Oeste (CCjO) e do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), da FAB.

A Verde Brasil 2 também é um trabalho integrado com agentes da Polícia Federal, da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional de Segurança Pública, da Agência Brasileira de Inteligência (ABIN). Além de membros do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio).

Forças Armadas reforçam ações de apoio à população no Amapá


Viviane Oliveira | Publicada em 11/11/2020 19:52

As ações da Operação Amapá continuam avançando naquele Estado com a atuação das Forças Armadas. Foi concluído pelos Navios Patrulha Guanabara e Auxiliar Pará o desembarque de material, gêneros alimentícios secos e óleo diesel na cidade de Santana (AP). As embarcações transportaram ao todo 74 militares e 2 embarcações.

Em razão do período de falta de energia no Estado, nesta quarta-feira (11), o Comando de Fronteira Amapá/34º Batalhão de Infantaria de Selva (CFAP/34 BIS), do Exército Brasileiro, prestou apoio no abastecimento de água à Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), da Marinha do Brasil. O 34º Batalhão mobilizou três Caminhões Pipa, com o total de 34 mil litros de água potável.

A Operação Amapá também recebeu reforço médico do Navio Doca Multipropósito Bahia, com o deslocamento de 31 profissionais de saúde da Marinha e da Secretaria Estadual de Saúde para prestação de auxílio médico básico. A assistência tem duração inicial de 10 dias.

O Comando da 22ª Brigada de Infantaria de Selva, do Exército, mantém o apoio no transporte de combustíveis aos hospitais estaduais e municipais por meio do 34° BIS. O abastecimento beneficia os laboratórios e as clínicas da capital e do município de Santana (AP). A distribuição de água potável à população também é executada a partir da atuação da 22ª Brigada do Exército.

A Força Aérea Brasileira, por meio das aeronaves C-130 e KC-390, já realizou o deslocamento de geradores, combustível, água e alimentos não perecíveis à Macapá (AP). Além dos profissionais de saúde que atuam na missão.

Eleições municipais

A pedido do Tribunal Superior Eleitoral, a FAB também irá transportar 1,2 mil baterias extras para utilização nas urnas eletrônicas, caso haja falha no fornecimento de energia no dia das eleições.

Eleições 2020: Forças Armadas atuarão na segurança de 601 localidades


Publicada em 11/11/2020 18:38

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), as Forças Armadas atuarão, até o momento, em 601 localidades por meio da Garantia de Votação e Apuração (GVA), nas eleições municipais de 2020. O TSE ainda analisa pedidos para outras 15 localidades, totalizando 616 solicitações. Em relação ao apoio logístico, os militares também atuarão no primeiro turno das eleições para o transporte das urnas eletrônicas e dos agentes eleitorais aos locais de difícil acesso. Esse apoio logístico ocorrerá em 104 localidades e só pode ser realizado pelos militares na presença de pessoal da Justiça Eleitoral. Cerca de 28 mil militares serão empregados no primeiro turno do pleito.

Coordenação das ações

Na manhã desta sexta-feira (13), será ativado, no Ministério da Defesa, o Centro de Operações Conjuntas (COC) para as eleições municipais de 2020. Este é o local de coordenação de todas as informações a respeito da GVA e do apoio logístico. O COC conta com a participação dos cinco Comandos Conjuntos: da Amazônia, do Norte, do Nordeste, do Oeste, do Leste e o Comando Militar do Planalto, além de representantes do Tribunal Superior Eleitoral e da Polícia Federal. Todos os dados são coordenados pelo Ministério da Defesa.

A missão das tropas é garantir o acesso aos locais em que ocorrem as eleições, e assegurar a votação e apuração dos resultados nas localidades em que a segurança pública necessita do reforço.

Deste modo, viaturas, aeronaves e embarcações serão empregadas nas localidades indicadas pelo TSE, a partir da manifestação dos Tribunais Regionais Eleitorais (TREs). As tropas, quando à disposição da Justiça Eleitoral, seguirão as instruções da autoridade judiciária eleitoral competente. O contingente será coordenado pelos Comandos Militares de Área, em virtude do extenso conhecimento da região e dos locais que solicitaram o auxílio.

Esse apoio da Marinha, do Exército e da Aeronáutica para segurança do processo eleitoral foi homologado em Diretriz Ministerial do Ministério da Defesa. A determinação corresponde ao dispositivo do Código Eleitoral (Lei nº 4.937/1965, art. 23, inciso XIV), que prevê a participação da força federal em operações eleitorais.

Seminário de Defesa Nacional: Ministro da Defesa e Comandantes de Força proferem palestras na ESG Brasília


Publicada em 11/11/2020 17:30

A Escola Superior de Guerra (ESG) realizará, nesta sexta-feira (13), das 9h às 12h30, o Seminário de Defesa Nacional, em Brasília. O evento abordará os temas de Defesa, com foco na Política Nacional de Defesa (PND), Estratégia Nacional de Defesa (END), Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN) e Programas Estratégicos das Forças Armadas.

Os palestrantes serão o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo, e os Comandantes da Marinha, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior; do Exército, General de Exército Edson Leal Pujol, e da Aeronáutica, Tenente Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Credenciamento

Os profissionais de imprensa interessados em participar do Seminário de Defesa Nacional, de forma presencial, devem enviar e-mail para a Assessoria de Comunicação Social do Ministério da Defesa, por meio do endereço eletrônico ascom@defesa.gov.br, com nome completo, RG e veículo de comunicação.

Por outro lado, os jornalistas que não puderem comparecer à ESG Brasília poderão acompanhar o evento pelo canal do MD no YouTube, que fará transmissão ao vivo, no endereço: https://www.youtube.com/user/VideosDefesa

Para os profissionais de imprensa que desejarem ir de carro para a Escola Superior de Guerra, haverá estacionamento gratuito no local.

O Seminário de Defesa Nacional visa ampliar a difusão das ações e atividades planejadas e realizadas pelo Ministério da Defesa, pelas Forças Armadas e por parceiros institucionais do setor de Defesa. O objetivo é buscar e manter o relacionamento com os setores estratégicos de interesse e ainda promover o debate e a participação da sociedade brasileira em assuntos de Defesa.

PORTAL AEROFLAP


76 anos do Dia do Material Bélico da Aeronáutica


André Magalhães | Publicada em 11/11/2020 11:16

Em 11 de novembro é comemorado o Dia do Material Bélico da Aeronáutica. A data foi escolhida por um fato histórico ocorrido durante a Campanha da Itália, quando, naquele dia, no ano de 1944, o 1º Grupo de Aviação de Caça (1º GAvCA), recentemente transferido para Tarquínia, voou pela primeira vez como unidade independente, tendo a bordo apenas pilotos brasileiros nos aviões P-47 Thunderbolt, os quais foram integralmente municiados e preparados somente por militares brasileiros.

A Força Aérea Brasileira (FAB), então criada em 1941, cumpre, ainda hoje, sua missão com o emprego de meios aéreos que englobam uma variedade de aeronaves, como aviões de Caça, de Transporte, de Patrulha, de Reconhecimento, de Busca e Salvamento, de treinamento, de Asas Rotativas e veículos não tripulados.

Antes mesmo que uma aeronave dessas aviações decole, várias ações precisam ser executadas por especialistas em armamento, nas mais distantes e remotas localidades, que operam e que transformam uma plataforma aérea em um sistema d’armas.

Operacionalidade

O tempo passou e a estrutura do Sistema de Material Aeronáutico e Bélico sofreu várias mudanças. Dos sistemas de pontaria fixa e metralhadoras .50, hoje o Sistema de Material Bélico da Força Aérea Brasileira (SISMAB) passa, a cada dia, por modificações que exigem constante atualização e busca de conhecimentos em virtude do avançado estágio tecnológico dos materiais bélicos à disposição de todos os operadores espalhados pelo território nacional.

Os artefatos hoje empregados não são mais apenas explosivos, são sistemas que envolvem, também, eletrônica avançada, lançadores complexos, armamentos inteligentes e propelentes variados que exigem conhecimento muito além da pólvora e TNT (Trinitrotolueno).  O futuro nos promete cada vez mais desafios, e os integrantes do SISMAB estão preparados para encará-los com coragem, determinação e honestidade de propósitos, sempre priorizando o alto nível de operacionalidade da Força.

FAB transporta mais de 52 toneladas de carga para Macapá (AP)


André Magalhães | Publicada em 11/11/2020 10:58

Aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) foram empregadas em diversas missões em apoio à Operação Amapá, designada pelo Ministério da Defesa e coordenada pelo Ministério de Minas e Energia, para reduzir os impactos da falta de energia elétrica. No período entre os dias 6 e 9 de novembro, foram transportadas mais de 52 toneladas de carga e equipamentos, como purificadores, geradores de energia, gêneros alimentícios, água potável, dentre outros materiais.

Somente nesta segunda-feira (9), o KC-390 Millennium FAB 2854, operado pelo Primeiro Grupo de Transporte de Tropa (1º GTT) – Esquadrão Zeus, e o C-130 Hércules FAB 2477, operado pelo Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, decolaram, da Ala 9, em Belém (PA), para Macapá (AP), com cerca de 15,5 toneladas de alimentos não perecíveis e água potável.

Antes das aeronaves realizarem o transporte do material, 25 militares do Grupo Logístico da Ala 9 organizaram a carga. “Assim que recebemos a informação de preparar os gêneros alimentícios e a água para a missão de apoio ao estado do Amapá, toda a equipe se mobilizou”, disse o Tenente Rafael Neves de Vasconcelos.

O Comandante do KC-390 Millennium, Capitão Aviador Anderson Dias Santiago, falou sobre a importância da cooperação. “Saber que este vetor tem atendido à sociedade com a pronta-resposta necessária nos enche de orgulho”, disse.

OUTRAS MÍDIAS


REVISTA FORÇA AÉREA - FAB transporta mais de 52 toneladas de carga na Operação Amapá


Publicada em 11/11/2020

Somente nesta segunda-feira (09), o KC-390 Millennium, FAB 2854, do 1º GTT – Esquadrão Zeus, e o C-130M Hércules, FAB 2477, do 1°/1° GT – Esquadrão Gordo, decolaram da Ala 9 – Baase Aérea de Belém (PA), com destino ao Macapá (AP), transportando cerca de 15,5 toneladas de alimentos não perecíveis e água potável.

Antes das aeronaves realizarem o transporte do material, 25 militares do Grupo Logístico da Ala 9 organizaram a carga. “Assim que recebemos a informação de preparar os gêneros alimentícios e a água para a missão de apoio ao estado do Amapá, toda a equipe se mobilizou”, disse o Tenente Rafael Neves de Vasconcelos.

O Comandante do KC-390 Millennium, Capitão Aviador Anderson Dias Santiago, falou sobre a importância da cooperação. “Saber que este vetor tem atendido à sociedade com a pronta-resposta necessária nos enche de orgulho”, disse.

Aeronaves da Força Aérea Brasileira, foram empregadas em diversas missões em apoio à Operação Amapá, designada pelo Ministério da Defesa e coordenada pelo Ministério de Minas e Energia, para reduzir os impactos da falta de energia elétrica. No período entre os dias 6 e 9 de novembro, foram transportadas mais de 52 toneladas de carga e equipamentos, como purificadores, geradores de energia, gêneros alimentícios, água potável, dentre outros materiais.