NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Militares da Aeronáutica arrecadam agasalhos para população carente em Barbacena

Entre as cerca de mil peças doadas, estão roupas, cobertores e calçados. Material vai ajudar a garantir mais acolhimento às famílias afetadas pelos reflexos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

Por G1 Zona Da Mata | Publicada em 12/06/2020 13:34

Cerca de mil peças de agasalhos, entre roupas, cobertores e calçados, foram distribuídas para a população de rua de Barbacena pela Guarnição de Aeronáutica de Barbacena (GUARNAE-BQ) na terça-feira (9).

O material, coletado pelos militares, durante a tradicional campanha do agasalho promovida pelas unidades da Guarnição do município, vai ajudar a garantir mais acolhimento às famílias afetadas pelos reflexos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o Brigadeiro do Ar, Paulo Ricardo da Silva Mendes, "a iniciativa é importante, principalmente, pela chegada do inverno já na próxima semana.Nossa cidade é considerada como uma das mais frias do Estado", aponta Mendes.

O trabalho de arrecadação contou com o apoio da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), do Grupamento de Apoio de Barbacena (GAPBQ), do Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ) e do DTCEA-BQ, além a população da cidade, que colaborou também com as doações.

A distribuição do material arrecadado foi realizada por militares do efetivo da GUARNAE-BQ, juntamente a integrantes do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS).

Segundo Ana Khristie Martins, assistente social do CREAS, há entre 60 e 80 pessoas vivendo em situação de rua em Barbacena, cadastrados no Centro. Aos indivíduos não cadastrados, a entrega será feita na Casa de Passagem, localizada na Rua Padre Anchietta, 330, no Centro da cidade.

"Este trabalho realizado pela Epcar é importante porque foi ao encontro deles, fazendo com que eles se sintam valorizados e também acolhidos, além do fato de realmente precisarem de abrigos e cobertores, pois na rua, na nossa cidade, é muito frio”, destaca Martins.

Além da população de rua, as peças recolhidas pela campanha do agasalho também foram doadas Comunidade Aliança de Misericórdia, sediada em Barbacena e que desenvolve um projeto de reabilitação de dependentes químicos.

Já as roupas infantis foram destinadas ao Lar São Caetano, que acolhe crianças em situações de negligência e maus tratos.

PORTAL AEROFLAP


FAB transporta respiradores e EPIs para Belém (PA)


Da Redação | Publicada em 12/06/2020 18:53

 

Uma aeronave C-97 Brasília, do Esquadrão Guará (ETA 6), decolou, nesta quinta-feira (11/06), da Ala 1 – Base Aérea de Brasília (DF), levando Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e respiradores hospitalares para Belém (PA). 

A missão de Transporte Aéreo Logístico da Força Aérea Brasileira (FAB) ocorre em apoio à Operação COVID-19. A bordo estavam dois respiradores, 2 mil máscaras cirúrgicas, 5 mil luvas, 2 mil capotes e 2 mil toucas. O aparato será utilizado para auxiliar no combate ao novo Coronavírus. 

Um dos pilotos da aeronave, o Tenente Aviador Thales Guilherme Teixeira Freitas, explicou a relevância da ação. “Diante de todas as dificuldades que a pandemia da COVID-19 nos traz, é gratificante para nós, como militares, poder participar de mais uma missão em que  transportamos diversos itens de saúde para o Norte do país. Tenho certeza de que estamos ajudando muitas pessoas na região Amazônica”, destacou.

Operação COVID-19

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no país. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 Unidades Federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, distribuição de kits de alimentos para pessoas de baixa renda, doação de refeições para caminhoneiros, dentre outras. 

Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças (Marinha, Exército e Aeronáutica), que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

DEFESA AÉREA & NAVAL


Aviação de Transporte chega aos 89 anos com o emprego de tecnologias que garantem a efetiva integração do país


Guilherme Wiltgen | Publicada em 12/06/2020 10:27

A história do Correio Aéreo Nacional (CAN) e da Aviação de Transporte começou a ser escrita na manhã do dia 12 de junho de 1931. O setor aeronáutico ainda iniciava seu desenvolvimento quando os Tenentes Casimiro Montenegro Filho e Nélson Freire Lavenère-Wanderley assumiram o desafio de transportar a primeira mala postal do então Correio Aéreo Militar.

A escassez de ferramentas de comunicação, a instabilidade da meteorologia e as limitações de combustível não impediram que o biplano Curtiss Fledgling, matrícula K263, cumprisse a missão entre o Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, com destino à cidade de São Paulo.

Os anos se passaram e a Força Aérea Brasileira (FAB) ampliou sua capacidade de emprego em meios de Transporte Aéreo Logístico para apoiar as atividades operacionais e administrativas das Forças Armadas e da sociedade brasileira como um todo.

As novas tecnologias, como a aeronave multimissão KC-390 Millennium, por exemplo, são responsáveis por garantir o fluxo de pessoal, equipamentos e suprimentos, demandado pelos mais diversos setores do país.

KC-390 Millennium na Operação COVID-19

As missões de transporte exigidas pela Operação COVID-19, cumpridas em aproveitamento, têm se mostrado um teste para as capacidades do KC-390 Millennium.

Nesses casos, há a participação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), no acionamento das missões de Transporte Aéreo Logístico, e do Comando de Preparo (COMPREP), responsável pelo desenvolvimento da doutrina utilizada no preparo operacional dos tripulantes. “Estamos tendo a oportunidade de efetuar o carregamento de diversos tipos de suprimentos, sejam eles viaturas, material logístico ou hospitalar”, acrescenta o Tenente-Coronel Ferraz.

Além disso, conforme completa o Comandante do 1º GTT, as atividades testam a operacionalidade da aeronave multimissão em diversas localidades e regiões do país, o que possibilita empregá-la em diferentes tipos de pistas e condições climáticas. “A aeronave tem demonstrado se adaptar em todos os cenários empregados”, conclui.

Aviação de Transporte no Brasil

Ao todo, são 13 Unidades Aéreas da Aviação de Transporte na Força Aérea Brasileira. Atualmente, a Aviação é equipada com os modelos KC-390 Millennium, C-130 Hércules, C-105 Amazonas, C-99, C-97 Brasília, C-98 Caravan, C-95 Bandeirante, U-100 Phenom e U-55 Learjet. As Unidades estão sediadas em Manaus (AM), Belém (PA), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), Canoas (RS), Campo Grande (MS), Anápolis (GO) e Brasília (DF).

PORTAL DEFESANET


O Correio Aéreo Militar (CAM)


Por Guilherme Wiltgen | Publicada em 12/06/2020 10:51

O ano de 1931 ficou assinalado pelo início do Correio Aéreo Militar (CAM), que iria trazer repercussões profundas na evolução da Aviação Militar e no desenvolvimento do Brasil.

Nascido da inspiração de um grupo de oficiais idealistas, o CAM encontrou, desde o início, apoio do Ministro da Guerra, dentro de uma administração com uma série de iniciativas nas quais o Exército tornava-se menos pesado ao erário Nacional, prestando serviços públicos em tempo de paz. Porém, mais forte que a idéia de um grupo de oficiais, mais importante que o apoio oficial, era a ânsia incontida dos jovens aviadores militares de se libertarem do cilindro teórico, com raio de 10 Km em torno do Campo dos Afonsos, que as orientações anteriores tinham criado como limite da quase totalidade de voos militares.

O mérito do CAM foi o de canalizar energias e dar-lhes uma finalidade útil: criar uma missão, de alto interesse Nacional aos aviadores militares brasileiros, cheios de entusiasmo para desbravar os céus e o território brasileiro, rumo ao interior da Nação. O serviço de transporte de correspondência em aviões militares começou com a denominação de Serviço Postal Aéreo Militar (S.P.A.M.), que foi mudado, logo em seguida, para o de Correio Aéreo Militar (C.A.M.).

Esse nome foi mantido até o criação do Ministério da Aeronáutica, em 1941, quando ocorreu a fusão do Correio Aéreo Militar e do Correio Aéreo Naval, passando para a denominação de Correio Aéreo Nacional.

Na Esquadrilha de Treinamento do Grupo Misto de Aviação foram incluídos vários aviões Curtiss “Fledgling”. Essas aeronaves, que passaram a compor a frota do Correio Aéreo Militar, foram reunidas no hangar de madeira “Capitão Rubens”, que existia ao lado do hangar duplo do Parque de Aeronáutica dos Afonsos.

Em 12 de junho de 1931, os Tenentes Montenegro e Wanderley, no avião Curtiss de matrícula K 263, fizeram a primeira viagem do C.A.M., levando correspondência, do Rio para São Paulo e de lá trazendo correspondência em 15 de junho. Foi o marco inicial para o uncionamento do serviço de transporte de correspondência entre Rio e São Paulo, com a frequência de três vezes por semana.

Os bravos pilotos que participaram dos primeiros ciclos de expansão do C.A.M. nunca se esquecerão daqueles voos pioneiros que ensejavam os primeiros contatos com as condições de voo existentes no interior do território brasileiro, voos em que o piloto ficava entregue a si próprio, sem dispor de meios de comunicação com o solo, voo visual, sempre por debaixo das nuvens, com capacete e óculos de voo e os mapas colados em pranchetas de madeira para não voarem da nacelle, sempre varrida pelo vento.

Foi extremamente oportuno o lançamento do Correio Aéreo Militar em 1931. Os aviadores militares passaram a ter a experiência necessária em viagens extensas, enfrentando condições atmosféricas adversas. Muitos desses pilotos prestaram valiosos serviços na aviação comercial, permitindo a nacionalização das suas tripulações, fator de Segurança Nacional.

Decreto que autoriza uso das Forças Armadas na proteção da Amazônia Legal é prorrogado


Publicada em 12/06/2020 11:11

O presidente da República, Jair Bolsonaro, prorrogou até 10 de julho, por meio do decreto 10.394, o emprego de militares para combater focos de incêndio e desmatamento ilegal na chamada Amazônia Legal.

A determinação se aplica à faixa de fronteira, terras indígenas, unidades federais de conservação ambiental e em outras áreas federais nos Estados da Amazônia Legal.

Últimas 24 horas das ações

O Comando Conjunto Barão de Melgaço executou ações de inspeção, fiscalização ambiental e patrulhas navais e aéreas na região de Cáceres, Tabaporã, Juína, Pontes, Lacerda, Palmarito, Corixa, Fortuna e Comodoro, todas em Mato Grosso. Foram revistadas 43 viaturas e mais de 20 embarcações, resultando na apreensão de 373,08 metros cúbicos de madeira e sete caminhões, além da aplicação de multas, que totalizaram valor acima de R$ 100 mil.

Já o Comando Conjunto Príncipe da Beira revistou 58 viaturas, 38 embarcações e 02 aeronaves, resultando na apreensão de 01 embarcação, 1.200 quilos de salsicha, 216 quilos de hambúrguer e 42,97 metros cúbicos de madeira em Ji-Paraná, Rondônia. A multa aplicada foi superior a R$ 700 mil. Presente nos Estados do Acre, do Amazonas e de Rondônia, o Comando executou patrulha motorizada, terrestre, naval e aeromóvel, além de estabelecer postos de bloqueio e controle fluvial e de estradas e apoiar a fiscalização ambiental interagências.

Na área do Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea, que atua no Estado do Pará, a Marinha revistou 42 embarcações, sendo duas apreendidas durante as inspeções e patrulhas navais. Por terra, os militares do Exército estabeleceram postos de bloqueio e controle de estradas e ações de reconhecimento terrestre, além de apoiar a logística dos órgãos civis na região.

Resultados

A Operação Verde Brasil 2 terminou o primeiro mês com resultados expressivos. Durante as ações de fiscalização foram identificadas áreas de desmatamento e corte ilegal de madeira, resultando em mais de 14,4 mil metros cúbicos de madeira apreendida e aplicação de 288 multas, que somadas superaram R$ 103 milhões. 

Além disso, foram vistoriados 4.850 veículos e 2.273 embarcações. No total, foram apreendidos 131 veículos, entre carros, reboques, motos e caminhões, 50 tratores, escavadeiras ou máquinas agrícolas e 113 embarcações. Também foram destruídos 104 equipamentos, entre veículos, motores de garimpo, balsas, tratores, escavadeiras, máquinas agrícolas e outros. A repressão aos delitos também resultou em apreensão de 65 animais silvestres mortos, 12,250 quilos de pasta base de cocaína, 418,16 quilos de minério de cassiterita, 7 mil litros de óleo diesel e 18 armas de fogo. Os fiscais, apoiados pelos militares, ainda apreenderam perto de 1,5 tonelada de produtos do extrativismo, de caça e de pesca obtidos ilegalmente.

Nas comunidades e distritos próximos às Bases de Operações foram desencadeadas ações de conscientização, contribuindo para esclarecer e mudar a postura da população com relação aos ilícitos ambientais.

Operação Verde Brasil 2

A Operação Verde Brasil 2 é coordenada pela Vice-Presidência da República, em apoio aos órgãos de controle ambiental e de segurança pública. A missão deflagrada pelo Governo Federal, em 11 de maio de 2020, visa ações preventivas e repressivas contra delitos ambientais na Amazônia Legal. A determinação presidencial para emprego das Forças Armadas em Garantia da Lei e da Ordem (GLO) foi publicada no Diário Oficial da União por meio do Decreto n° 10.341, de 6 de maio de 2020, e tem validade para o período de 11 de maio a 10 de junho do corrente ano.

Para cumprir a determinação presidencial, o Ministério da Defesa ativou três Comandos Conjuntos. São eles: Comando Conjunto Príncipe da Beira (CCj PB), em Porto Velho (RO); Comando Conjunto Barão de Melgaço (CCj BM), em Cuiabá (MT); e Comando Conjunto Marechal Soares de Andrea (CCj MSA), em Belém (PA). Assim como na Operação Verde Brasil ocorrida em 2019, o Centro de Operações Conjuntas do Ministério da Defesa coordena as atividades a partir de Brasília (DF).

Ainda participam da missão integrantes da Polícia Federal, Policia Rodoviária Federal, Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMbio), Força Nacional de Segurança Pública, Agência Brasileira de Inteligência (ABIN) e Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam).

BAAF comemora o 89° Aniversário do Correio Aéreo Nacional

Solenidade celebrou o ocorrido em 12 de junho de 1931, quando militares da FAB partiram do Campo dos Afonsos rumo à cidade de São Paulo para uma histórica missão

Agência Força Aérea | Publicada em 12/06/2020 10:20

A Base Aérea dos Afonsos (BAAF), localizada no Rio de Janeiro (RJ), realizou, nesta quarta-feira (10), a cerimônia militar alusiva ao 89º Aniversário do Correio Aéreo Nacional (CAN) e da Aviação de Transporte. O evento foi presidido pelo Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço, e contou com a presença do Comandante da Universidade da Força Aérea, Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, do Diretor do Museu Aeroespacial, Brigadeiro do Ar Mauricio Carvalho Sampaio e demais autoridades.

A solenidade teve como objetivo celebrar o ocorrido em 12 de junho de 1931, quando os Tenentes Casimiro Montenegro Filho e Nélson Freire Lavenère-Wanderley partiram do Campo dos Afonsos rumo à cidade de São Paulo para uma histórica missão.

No comando do biplano Curtiss “Fledgling”, de matrícula K263, os dois jovens Oficiais enfrentaram as variações meteorológicas, a falta de comunicação e as limitações de combustível para transportar a primeira mala postal do Correio Aéreo Militar. Isso significou a materialização do sonho de um grupo de pilotos, liderados pelo então Major Eduardo Gomes.

Esse incrível feito marcou a História da Aeronáutica brasileira e passou a ser conhecido como o Dia do Correio Aéreo Nacional e da Aviação de Transporte.

Durante a solenidade, o Comandante do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) - Esquadrão Gordo, Tenente-Coronel Aviador Rogério Vieira Maciel Júnior, foi agraciado com a medalha “Mérito Operacional Brigadeiro Nero Moura”. Ainda na cerimônia, o Coronel Aviador da Reserva Ivo Bezerra Rocha, representante dos Veteranos, recebeu o estandarte do Comando de Transporte Aéreo, que simboliza o elo, revestido de dedicação e profissionalismo, entre o passado e o presente da Aviação de Transporte.

O Comandante-Geral do Pessoal da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Luis Roberto do Carmo Lourenço, parabenizou a todos que contribuíram e, hoje, contribuem com a Aviação de Transporte. "É momento de agradecer e de comemorar as conquistas que nossos militares da Aviação de Transporte proporcionam à Força Aérea Brasileira", disse.

O Comandante da Universidade da Força Aérea (UNIFA), Major-Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme Silveira de Medeiros, parabenizou veteranos e integrantes pela data comemorativa. "Uma singela homenagem a todos os veteranos e integrantes da Aviação de Transporte, no lendário Campo dos Afonsos, nesta data que jamais poderá ser esquecida ou postergada, mesmo num momento como este. Parabéns àqueles que integraram e que integram o nosso País", ressalta. 

O Comandante da BAAF, Tenente-Coronel Aviador Paulo Henrique de Oliveira Leite, ressaltou a importância da celebração: “A comemoração do aniversário do CAN e da Aviação de Transporte é um evento muito tradicional e de grande relevância para a Força Aérea Brasileira, para a Base Aérea dos Afonsos e, principalmente, para os Veteranos, que levaram o progresso, nas asas da FAB, aos mais distantes rincões do Brasil", finalizou.

Para que pudesse atender às orientações do Ministério da Saúde e do Comandante da Aeronáutica, em relação à prevenção da COVID-19, foi realizada uma solenidade mais simples, sem a presença de convidados, mas que foi planejada e conduzida de forma a honrar a importância da data.

OUTRAS MÍDIAS


PODER AEREO - Lançar, Suprir, Resgatar

Aviação de Transporte chega aos 89 anos com o emprego de tecnologias que garantem a efetiva integração do país

Publicada em 12/06/2020 12:00

A história do Correio Aéreo Nacional (CAN) e da Aviação de Transporte começou a ser escrita na manhã do dia 12 de junho de 1931. O setor aeronáutico ainda iniciava seu desenvolvimento quando os Tenentes Casimiro Montenegro Filho e Nélson Freire Lavenère-Wanderley assumiram o desafio de transportar a primeira mala postal do então Correio Aéreo Militar.

A escassez de ferramentas de comunicação, a instabilidade da meteorologia e as limitações de combustível não impediram que o biplano Curtiss Fledgling, matrícula K263, cumprisse a missão entre o Campo dos Afonsos, no Rio de Janeiro, com destino à cidade de São Paulo. Os anos se passaram e a Força Aérea Brasileira (FAB) ampliou sua capacidade de emprego em meios de Transporte Aéreo Logístico para apoiar as atividades operacionais e administrativas das Forças Armadas e da sociedade brasileira como um todo. As novas tecnologias, como a aeronave multimissão KC-390 Millennium, por exemplo, são responsáveis por garantir o fluxo de pessoal, equipamentos e suprimentos, demandado pelos mais diversos setores do país.

KC-390 Millennium na Operação COVID-19

As missões de transporte exigidas pela Operação COVID-19, cumpridas em aproveitamento, têm se mostrado um teste para as capacidades do KC-390 Millennium. Nesses casos, há a participação do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), no acionamento das missões de Transporte Aéreo Logístico, e do Comando de Preparo (COMPREP), responsável pelo desenvolvimento da doutrina utilizada no preparo operacional dos tripulantes. “Estamos tendo a oportunidade de efetuar o carregamento de diversos tipos de suprimentos, sejam eles viaturas, material logístico ou hospitalar”, acrescenta o Tenente-Coronel Ferraz.

Além disso, conforme completa o Comandante do 1º GTT, as atividades testam a operacionalidade da aeronave multimissão em diversas localidades e regiões do país, o que possibilita empregá-la em diferentes tipos de pistas e condições climáticas. “A aeronave tem demonstrado se adaptar em todos os cenários empregados”, conclui.

Aviação de Transporte no Brasil

Ao todo, são 13 Unidades Aéreas da Aviação de Transporte na Força Aérea Brasileira. Atualmente, a Aviação é equipada com os modelos KC-390 Millennium, C-130 Hércules, C-105 Amazonas, C-99, C-97 Brasília, C-98 Caravan, C-95 Bandeirante, U-100 Phenom e U-55 Learjet. As Unidades estão sediadas em Manaus (AM), Belém (PA), Natal (RN), Rio de Janeiro (RJ), Canoas (RS), Campo Grande (MS), Anápolis (GO) e Brasília (DF).

FONTE: Força Aérea Brasileira

 

AERO MAGAZINE - FAB transporta radar móvel a bordo do KC-390

Manobra inédita amplia capacidade de vigilância do espaço aéreo brasileiro

Da Redação | Publicada em 12/06/2020 14:39

O KC-390 realizou o primeiro transporte de um radar móvel de defesa aérea. De acordo com a FAB, o objetivo da missão foi desdobrar o equipamento permitindo operá-lo em outra localidade, ampliando o princípio da surpresa de missão.

O radar TPS-B34 é composto por um sistema modular, permitindo a operação em várias localidades e ampliando a área de cobertura da força aérea. Em tempos de paz o conceito é especialmente útil para controle de fronteiras e controle de tráfego aéreo ilegal.

Assim, é possível aumentar a vigilância do espaço aéreo com maior rapidez e eficiência por meio do desdobramento rápido e maciço desse radar em áreas de interesse.

A missão foi a primeira do tipo realizada pelo KC-390, demonstrando a flexibilidade do novo avião e ampliando a doutrina de transporte em operar com o máximo de recursos a logística militar.

O Radar é pertencente ao Quarto Esquadrão do Primeiro Grupo de Comunicações e Controle (4°/1° GCC), que fará também o primeiro   uso da nova torre do sistema TPS-B34 em terreno não preparado, proporcionando ainda maior capacidade de emprego de seus meios.

“A utilização do sistema radar TPS-B34 é de extrema importância para garantir a segurança e defesa do espaço aéreo brasileiro”, afirmou Oscar Vinícius Pisco Rocha da Silva, o tenente-coronel aviador comandante do 1° GCC. “Evidenciamos também a eficiência e dinâmica dos esquadrões subordinados ao 1° GCC, nas missões de deslocamento”.

A FAB ainda se prepara para receber este mês o terceiro KC-390, além de preparar mais uma turma de pilotos e mantenedores da aeronave multimissão.

BARBACENA PORTAL DE NOTÍCIAS - Militares da Aeronáutica arrecadam agasalhos para população carente em Barbacena

Entre as cerca de mil peças doadas, estão roupas, cobertores e calçados. Material vai ajudar a garantir mais acolhimento às famílias afetadas pelos reflexos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

Da Redação | Publicada em 12/06/2020 13:30

Cerca de mil peças de agasalhos, entre roupas, cobertores e calçados, foram distribuídas para a população de rua de Barbacena pela Guarnição de Aeronáutica de Barbacena (GUARNAE-BQ) na terça-feira (9). O material, coletado pelos militares, durante a tradicional campanha do agasalho promovida pelas unidades da Guarnição do município, vai ajudar a garantir mais acolhimento às famílias afetadas pelos reflexos econômicos da pandemia do novo coronavírus.

De acordo com o Brigadeiro do Ar, Paulo Ricardo da Silva Mendes, "a iniciativa é importante, principalmente, pela chegada do inverno já na próxima semana.Nossa cidade é considerada como uma das mais frias do Estado", aponta Mendes. O trabalho de arrecadação contou com o apoio da Escola Preparatória de Cadetes do Ar (Epcar), do Grupamento de Apoio de Barbacena (GAPBQ), do Esquadrão de Saúde de Barbacena (ES-BQ) e do DTCEA-BQ, além a população da cidade, que colaborou também com as doações. A distribuição do material arrecadado foi realizada por militares do efetivo da GUARNAE-BQ, juntamente a integrantes do Centro de Referência Especializada de Assistência Social (CREAS).

Segundo Ana Khristie Martins, assistente social do CREAS, há entre 60 e 80 pessoas vivendo em situação de rua em Barbacena, cadastrados no Centro. Aos indivíduos não cadastrados, a entrega será feita na Casa de Passagem, localizada na Rua Padre Anchietta, 330, no Centro da cidade. "Este trabalho realizado pela Epcar é importante porque foi ao encontro deles, fazendo com que eles se sintam valorizados e também acolhidos, além do fato de realmente precisarem de abrigos e cobertores, pois na rua, na nossa cidade, é muito frio”, destaca Martins.

Além da população de rua, as peças recolhidas pela campanha do agasalho também foram doadas Comunidade Aliança de Misericórdia, sediada em Barbacena e que desenvolve um projeto de reabilitação de dependentes químicos. Já as roupas infantis foram destinadas ao Lar São Caetano, que acolhe crianças em situações de negligência e maus tratos.