NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


MINISTÉRIO DA DEFESA


Forças Armadas treinam Guia Aéreo Avançado para combate


Antonio Oliveira | Publicada em 13/10/2020 18:53

Exercer a defesa do Brasil é uma das características das Forças Armadas. Para realizar esse trabalho com destreza e excelência, treinamentos são realizados continuamente. Um deles é o Adestramento Conjunto Específico entre Marinha, Exército e Aeronáutica, que visa a formação operacional de Guia Aéreo Avançado (GAA). A formação ocorre entre 21 de setembro e 17 de outubro na Ala 5, em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul.

A Operação Nuntius é conduzida no contexto desse Adestramento. É um preparo de alto nível direcionado para Forças de Operações Especiais, de modo a padronizar as técnicas, táticas e procedimentos (TTP) e promover a interoperabilidade entre as Forças. O foco é preparar os militares em guiamento de aeronaves, utilizando-se de comunicação por rádio para que, em solo, militares possam assessorar pilotos para ataque aéreo a instalações de forças inimigas.

Pela especificidade da função, apenas 11 militares participam do treinamento: três da Marinha, quatro do Exército e quatro da Aeronáutica. É uma continuação da preparação de 2018 e 2019. O Gerente Operacional do Adestramento, Major Igor Duarte Fernandes, explica que o procedimento é feito em três etapas: identificação do alvo – geralmente uma instalação inimiga; obtenção da coordenada – por meio de objetos como telêmetro, óculos de visão noturna e marcador infravermelho; e transmissão de informações para o piloto. “É um adestramento com alto nível de responsabilidade, pois um erro do piloto pode ocasionar um ataque na tropa amiga”, enfatiza.

O curso é realizado em duas etapas: teórica – realizada de forma remota, pelo ensino à distância – e a presencial – voltada à prática. A primeira iniciou em 20 de julho e vai até 15 de setembro, já a segunda começará em 21 de setembro e terminará em 17 de outubro. Para o exercício, são empregadas 5 aeronaves A-29, da Força Aérea e 2 aeronaves AF-1, da Marinha.

Na parte prática, antes de partir para o trabalho em campo, os militares recebem orientações em sala de aula. O Tenente S., do Comando de Operações Especiais (Copesp) do Exército, é um dos alunos do curso. Para ele, toda a qualificação anterior do militar, somada à capacitação teórica, o prepara para os desafios que ele pode lidar a campo. “É um trabalho que exige muita autoconfiança, concentração, empenho e dedicação no que está sendo feito. Temos que ter uma real noção do trabalho para que nada que façamos seja ao acaso” acentua. Ele menciona todo o preparo realizado: estudos da área, dos alvos, das posições amigas, possíveis danos colaterais e consciência situacional.

Cuidados contra a Covid-19
Diante da pandemia do coronavírus no país, o Comando da Ala 5 preocupou-se em organizar o Adestramento com um plano de biossegurança. Esse planejamento envolveu três etapas: planejamento, prevenção e mitigação.

Na primeira, antes mesmo de ingressarem para a capacitação, todos os militares tiveram que apresentar o exame negativo de Covid-19, feito com, pelo menos 48 horas de antecedência. Posteriormente, no meio do exercício, mais um teste foi realizado e, antes de retornarem para suas Organizações Militares, mais uma contraprova.

O uso de máscaras é obrigatório em todas as dependências. Além disso, todos os alunos ficaram alojados no mesmo hotel, com, no máximo, dois por quarto. Todos os dias, um médico afere temperatura e realiza oximetria (saturação de oxigênio no sangue). As salas de aula possuem tapetes sanitizantes na entrada e são higienizadas pelo menos duas vezes por dia.

Para reduzir o contato físico, os alunos realizaram o briefing de forma virtual – no mesmo local, mas em espaços físicos diferentes. Na terceira etapa do plano, foi pensado em um possível contágio: momento de mitigação. Nesse caso, o indivíduo contaminado seria isolado, bem como aqueles que tiveram contato com ele, com monitoramento médico adequado. Para executar esse plano de biossegurança, foram designados 23 militares.

DEFESA AÉREA & NAVAL


Militares concluem o Curso de Adaptação Básica ao Ambiente de Selva em Manaus

Treinamento aplica técnicas de sobrevivência, especialmente na Região Amazônica

Luiz Padilha | Publicada em 13/10/2020 09:19

O Curso de Adaptação Básica ao Ambiente de Selva (CABAS) 2020 foi encerrado com cerimônia militar ocorrida em Manaus (AM), no dia 8 de outubro, presidida pelo Comandante da Ala 8, Brigadeiro do Ar Luiz Guilherme da Silva Magarão. O CABAS tem por objetivo adestrar as tripulações do Sétimo Esquadrão do Oitavo Grupo de Aviação (7°/8° GAV) – Esquadrão Harpia, as demais Unidades subordinadas à Ala 8 e, por ordem do Comando de Preparo (COMPREP), outros militares e civis, que operem em ambiente de selva, ambientando-os e capacitando-os a aplicar técnicas de sobrevivência, especialmente na Região Amazônica.

Como objetivo secundário, o treinamento se propõe a exercitar o equilíbrio emocional e os atributos de liderança frente à situação de sobrevivência na selva. No total, concluíram o curso 22 militares pertencentes à Guarnição Aeronáutica de Manaus (GUARNAE-MN), à Ala 6 – sediada em Porto Velho (RO) – e à Academia da Força Aérea (AFA), localizada em Pirassununga (SP). Durante a cerimônia, foi realizada homenagem ao Tenente de Infantaria João Victor de Holanda Maciel, que foi o aluno destaque, e ao Suboficial Músico Nilton César Oliveira de Oliveira, eleito instrutor padrão do curso.

O curso teve duração de 15 dias e foi composto por diversos conteúdos desenvolvidos tanto nas instalações do 7º/8º GAV, em sua fase inicial, quanto em ambiente de selva. Durante o treinamento, os alunos aprenderam sobre sobrevivência isolada, primeiros socorros, fauna e flora da região, obtenção de água e fogo, orientação diurna e noturna, construção de abrigos, entre outros. Para o pleno desenvolvimento dessas instruções, o CABAS contou com o apoio de diversas instituições, como Polícia Federal, 1° Batalhão de Operações Ribeirinhas, Centro de Instrução de Guerra na Selva (CIGS), Fundação de Medicina Tropical do Amazonas e, também, Unidades da GUARNAE-MN.

Experiência

O Tenente Aviador Gustavo Pereira Freitas, um dos concludentes do curso, ressaltou a importância da utilização dos conhecimentos adquiridos. “A sobrevivência decorrente de uma ocorrência só será certa quando se alinharem o conhecimento, a vontade e o preparo dos envolvidos. A importância desse curso recai, principalmente, nas particularidades da Região Amazônica,  e elucidando, na prática, as dificuldades de uma sobrevivência em ambiente de selva”, enfatizou.

O Comandante do Esquadrão Harpia, Tenente Coronel Aviador Leonardo Ell Pereira, externou os desafios enfrentados e sua satisfação pela conclusão do curso. “Realizar o CABAS 2020, em meio à situação de pandemia da COVID-19, foi um desafio que superamos com o planejamento e profissionalismo de todos os envolvidos. O Esquadrão Harpia sente-se honrado de entregar para a Força Aérea mais 22 militares com os conhecimentos, habilidades e atitudes necessárias para o cumprimento de sua missão na Amazônia, com elevado grau de operacionalidade e segurança”, destacou.

PORTAL AEROIN


DECEA finaliza modernização da Torre de Controle do aeroporto de Manaus


Fabio Farias | Publicada em 13/10/2020

A Comissão de Implantação do Sistema de Controle do Espaço Aéreo (CISCEA), órgão de implantação da infraestrutura do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA), concluiu com êxito a modernização do Sistema de Integração de Torre de Controle (SITC) do Destacamento de Controle do Espaço Aéreo Eduardo Gomes (DTCEA-EG), em Manaus (AM), no dia 1º de outubro.

O novo Sistema oferece aos profissionais ATCO uma maneira mais eficiente de controlar os tráfegos em evolução no aeródromo e nas vizinhanças. O projeto de atualização Mid-life Upgrade (MLU) teve início em março deste ano e contou com a atualização do software do SITC para a versão i6, que incorpora novas funcionalidades, além da implantação de novos hardwares que proporciona a melhoria significativa de performance.

Também foram modernizadas as instalações da Torre de Controle (TWR), com a substituição das consoles e demais itens de infraestrutura.

Na ocasião, o Chefe da Divisão Técnica da CISCEA, Tenente-Coronel Engenheiro Marcos Aurélio Valença Belchior, foi recebido no DTCEA-EG pelo seu Comandante, o Capitão CTA Rídil José Souza de Carvalho, e pelo Chefe da Divisão Técnica do Quarto Centro Integrado de Defesa Aérea e Controle do Tráfego Aéreo (CINDACTA IV), Tenente-Coronel Especialista em Comunicações Alessandro Stefson Mamede Alves, onde foi realizado um briefing do novo sistema.

Mais eficiência

Em seu pronunciamento, o Tenente-Coronel Alessandro ressaltou que a modernização veio para melhorar a eficiência e a eficácia dos ATCO na TWR, permitindo maior operacionalidade. “Essa integração foi muito bem feita e coordenada pelas equipes da CISCEA e da empresa Acams/ATC Systems. É de grande valor esse momento que passamos juntos, oficializando a inauguração do SITC Acams versão 2.0”, exaltou o oficial.

O Tenente-Coronel Belchior realizou os últimos testes no sistema antes da inauguração da nova versão e destacou que essa modernização proporcionará maior eficiência na prestação dos serviços de navegação aérea no aeroporto Internacional Eduardo Gomes. “Essa modernização representa mais um avanço tecnológico para o Sistema de Controle do Espaço Aéreo Brasileiro (SISCEAB)”, disse ele, ressaltando também que a integração entre as equipes da Divisão Técnica da CISCEA e das empresas ACAMS e ATC Systems foi imprescindível para a conclusão do projeto.

“De fato, a execução pela CISCEA – em parceria com as empresas ACAMS/ATC Systems, de mais um trabalho técnico com tecnologia de ponta em um ambiente operacional, sem interrupção ou redução de performance, tudo isso com as dificuldades e desafios impostos pelo momento em que o mundo passa devido a pandemia do COVID-19 – é razão de orgulho e a sensação é de dever cumprido”, declarou o Engenheiro Renato Di Iulio, responsável pelo projeto na CISCEA.

Novo sistema

O representante da empresa ATC Systems, Rafael Rodrigues, explicou que o novo sistema foi totalmente redesenhado, trazendo diversas melhorias operacionais e técnicas, visando atender às necessidades dos controladores e equipes técnicas. “A nova arquitetura do sistema reduz significativamente o footprint de equipamentos, diminuindo a ocupação das salas técnicas, espaço cada vez mais precioso devido à implantação de vários sistemas”, explicou.

O Sistema integra os auxílios rádio, visuais, luminosos e meteorológicos instalados nos aeródromos, disponibilizando tais informações nos monitores dos controladores, que passam por treinamento operacional.

A implementação da atualização do SITC visa disponibilizar as informações necessárias, de forma integrada, nas posições operacionais de controle da TWR, proporcionando significativo aprimoramento no ambiente do órgão e a diminuição da carga de trabalho dos controladores de voo.

O programa de atualização do SITC vem sendo executado pelas empresas ACAMS AS, da Noruega, em parceria com a empresa brasileira ATC Systems e contempla 11 Torres de Controle.

As TWR de Campo Grande (MS), Curitiba (PR), Fortaleza (CE), Florianópolis (SC), Belém (PA), Confins (MG) e Eduardo Gomes (AM) já foram atualizadas. As próximas serão realizadas nas TWR dos aeroportos de Foz de Iguaçu (PA), Cuiabá (MT), Pirassununga (SP) e Galeão (RJ), previstas para outubro e novembro de 2020 e para o primeiro trimestre de 2021, respectivamente.

OUTRAS MÍDIAS


AERO SPACE MANUFACTURING AND DESIGN - First Brazilian Gripen flies in Brazil

Embraer will be responsible for systems development, integration, flight testing, final assembly, and delivery of aircraft to the Brazilian Air Force.

Eric Brothers | Publicada em 13/10/2020

The first Brazilian Gripen E, designated by Brazilian Air Force (FAB) as F-39 Gripen, has made its first flight in Brazil. The aircraft flew from the airport in Navegantes to Embraer’s facility in Gavião Peixoto. The official presentation of the aircraft is scheduled to take place during the Aviator’s Day and the Brazilian Air Force Day ceremony in Brasilia, celebrated on Oct. 23.

“Gripen's arrival in Brazil and its first flight are major milestones in the Brazilian Gripen program. We are proud of this journey alongside so many qualified and committed professionals from both countries,” said Saab President and CEO Micael Johansson. “We are following the delivery schedule for the aircraft and we continue to maintain our long-term commitment to Brazil.”

President and CEO of Embraer Defense & Security, Jackson Schneider, highlighted the scope of this partnership, “Embraer will play a leading role in the execution of the Gripen program in Brazil and will be responsible for systems development, integration, flight testing, final assembly, and delivery of the aircraft in support of Brazilian Air Force operations. In terms of technology transfer, the Gripen program is a great opportunity to increase our knowledge in the development and manufacturing of advanced combat aircraft.”

The Brazilian Minister of Defence, Fernando Azevedo e Silva also highlighted the importance of sharing experiences arising from cooperation between Brazil and Sweden, “Gripen increases the operational capacity of the Brazilian Air Force and promotes a partnership that fosters research and industrial development in both countries.”

The arrival of the first F-39 Gripen aircraft is a major milestone for the project. “It is an immense satisfaction for the Brazilian Air Force to see this aircraft flying on national territory. The F-39 Gripen, the new Brazilian Air Force multi-mission aircraft, will be the backbone of Fighter Aviation and it reaffirms the FAB's commitment to maintaining the country's sovereignty and to defend the twenty-two million square kilometers under its responsibility,” said Air Force Commander Lt. Brig. Antonio Carlos Moretti Bermudez.

The flight test program will be expanded to include the Gripen Flight Test Center at Embraer in Gavião Peixoto, which will be fully integrated with the test program already running at full phase at Saab in Linköping since 2017. Activities in Brazil will include testing of flight control system, environmental control system as well as tests in the aircraft in tropical climate conditions. In addition to the testing that is common for the Gripen E program, unique features of the Brazilian aircraft, such as weapons integration as well as the Link BR2 communication system - which provides encrypted data and voice communication between the aircraft - will be tested in Brazil.

The production aircraft will be delivered to the Brazilian Air Force, at Wing 2 in Anápolis (Goiás State), by the end of 2021.