NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


FAB abre 46 vagas para serviço militar temporário e voluntário em Anápolis

Interessados têm até quarta-feira para se inscrever; veja como.

Por Danielle Oliveira, G1 Go | Publicada em 17/11/2020 06:01

A Força Aérea Brasileira (FAB) está com 46 vagas abertas para o serviço militar temporário e voluntário em Anápolis. Os interessados têm até quarta-feira (18) para se inscrever (veja vagas abaixo).

As inscrições podem ser feitas pelo site da FAB. Há vagas nos setores de administração, eletricidade, enfermagem, eletrônica, informática, mecânica de aeronaves, motoristas, obras e pavimentação.

Segundo o edital, o voluntário fará jus à remuneração mensal e aos demais direitos remuneratórios correspondentes à graduação de terceiro-sargento, de acordo com a legislação que versa sobre a remuneração dos militares das Forças Armadas.

As vagas são destinadas a brasileiros, de ambos os sexos, voluntários à prestação do Serviço Militar Temporário, que tenham concluído o ensino médio e que preencham os requisitos específicos exigidos no Aviso de Convocação.

Veja a quantidade de vagas para cada área, em Anápolis

Administração – 22 vagas

Eletricidade – 3 vagas

Enfermagem – 1 vagas

Eletrônica – 4 vagas

Informática – 3 vagas

Mecânico de Aeronaves – 5 vagas

Motorista – 2 vagas

Obras – 4 vagas

Pavimentação – 2 vagas

PORTAL DEFESANET


FAB participa de Seminário sobre Defesa Nacional e Programas Estratégicos

Comandante da Aeronáutica abordou, entre outros temas, o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), o KC-390 Millennium e o F-39 Gripen

Da Redação | Publicada em 16/11/2020 11:11

A Escola Superior de Guerra (ESG) realizou, nesta sexta-feira (13), o Seminário de Defesa Nacional, em Brasília (DF). O evento teve como tema “Defesa Nacional e os Programas Estratégicos das Forças”, com foco na Política Nacional de Defesa (PND), Estratégia Nacional de Defesa (END) e Livro Branco de Defesa Nacional (LBDN), bem como nos portfólios dos programas e projetos estratégicos das Forças Armadas. O evento foi transmitido, em tempo real, pelo perfil oficial de YouTube do Ministério da Defesa.

Palestraram no evento o Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e os Comandantes da Marinha do Brasil, Almirante de Esquadra Ilques Barbosa Junior; do Exército Brasileiro, General de Exército Edson Leal Pujol; e da Força Aérea Brasileira (FAB), Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Também estiveram presentes no Seminário o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, Tenente-Brigadeiro do Ar Raul Botelho; o Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos; o Comandante da Escola Superior de Guerra, Almirante de Esquadra Wladmilson Borges de Aguiar; Oficiais-Generais da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira; dentre outras autoridades e convidados, civis e militares.

O Ministro da Defesa tratou sobre a importância de levar o assunto Defesa à sociedade. "A Política e a Estratégia Nacional de Defesa são revistas a cada quatro anos e são remetidas, por força de lei, ao Congresso Nacional para uma apreciação. Isso para fomentar o debate com os representantes do povo em relação aos assuntos de Defesa, não só de caráter prioritário da Marinha, do Exército e da Força Aérea, mas um debate para conhecimento nacional", palestrou.

Já o Comandante da Aeronáutica destacou alguns dos principais projetos estratégicos sob a responsabilidade da FAB, como o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), citando a inauguração do Centro de Operações Espaciais (COPE); o KC-390 Millennium, que completou um ano de operação na Força; e o F-39 Gripen, com a chegada da primeira unidade ao Brasil. Ainda sobre a Política Nacional de Defesa e Estratégia Nacional de Defesa, o Tenente-Brigadeiro Bermudez comentou: "a concepção da Força Aérea 100 apresenta as diretrizes de alto nível, que nortearão os rumos da Força Aérea Brasileira até o ano de 2041, ano que completaremos o centenário de criação do nosso Comando", disse durante a apresentação.

O Seminário foi o primeiro de uma série de eventos que visam ampliar a difusão das ações e atividades planejadas e realizadas pelo Ministério da Defesa, pelas Forças Singulares e por parceiros institucionais do Setor de Defesa. O objetivo foi buscar e manter o relacionamento com os setores estratégicos de interesse e ainda promover o debate e a participação da sociedade brasileira em assuntos de Defesa.

EMAER realiza Seminário de Empresas Aeroespaciais para futuros Adidos

O evento faz parte do fomento da Indústria Aeroespacial do País

Agência Força Aérea | Publicada em 16/11/2020 10:30

O Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) realizou, nesta sexta-feira (13), em Brasília (DF), o Seminário de Empresas Aeroespaciais para Adidos 2021-2022. O objetivo do encontro, que ocorre anualmente, foi apresentar empresas e oportunidades de negócios do Setor Aeroespacial Brasileiro, bem como abrir um canal de comunicação com as Adidâncias e Embaixadas, visando facilitar o contato entre as empresas e as Forças Armadas do País.

O seminário contou com a participação do Chefe da Sétima Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica, Brigadeiro do Ar Paulo Ricardo Laux e do Chefe da Segunda Subchefia do Estado-Maior da Aeronáutica, Brigadeiro do Ar Rodrigo Fernandes Santos, bem como a presença de Oficiais designados para atuarem nas Adidâncias da Argentina, África do Sul, Bolívia, China, Colômbia, Índia, Rússia, Suécia e Uruguai. Participaram, ainda, os  representantes das empresas Parque Tecnológico SJC, EMBRAER, ATECH, SAVIS, AVIBRÁS, AEL, AKAER/OPTO, DESAER, HELIBRÁS, ORBITAL, IACIT, SIATT, MACJEE e EZUTE.

O Brigadeiro Laux destacou a importância do seminário. "Esta é uma oportunidade em que reunimos os Adidos e os representantes das empresas que atuam no setor aeroespacial, para orientar sobre as possibilidades de suas interações junto aos países que estão designados para serem os representantes da Força Aérea", destacou o Oficial-General. 

Já o Brigadeiro Rodrigo desejou a todos sucesso na missão. "O seminário tem, também, a finalidade de alinhar as ações juntos aos Adidos, seus adjuntos e auxiliares para que possam melhor contribuir para os objetivos do setor aeroespacial nacional no desempenho de suas funções", salientou.

Para o Coronel de Infantaria Paulo Cesar Milaré, designado para ser Adido Militar na Colômbia, a participação no seminário foi importante para a integração entre os miitares. “Tivemos acesso a informações fundamentais para o desempenho da nossa função, juntamente com a participação de nossos auxiliares e familiares, tendo assim um momento de integração muito importante”, finalizou o Oficial.

REVISTA AERO MAGAZINE


FAB realiza treinamento estratégico para operação na Amazônia

Exercício preparou pilotos para operação em pistas críticas e curtas, comuns na região

Da Redação | Publicada em 16/11/2020 10:00

A Força Aérea Brasileira concluiu a segunda fase do Exercício Técnico Pista Crítica, voltado para treinamento de pilotos na operação em localidades remotas do país. Os Esquadrões de Transporte Aéreo Tracajá (1º ETA) e Cobra (7º ETA), localizados, respectivamente em Belém, no Pará; e em Manaus, realizam o exercício durante seis dias em São Gabriel da Cachoeira, uma das cidades mais isoladas do Brasil e de fundamental importância para o país.

A manobra sediada no Destacamento de Aeronáutica de São Gabriel da Cachoeira, Organização Militar da Força Aérea Brasileira localizada no extremo norte do Brasil, foi um complemento da primeira etapa, realizada em Boa Vista, Roraima, durante o mês de julho, totalizando mais de 800 treinamentos de pouso curto.

Cerca de sessenta tripulantes, entre pilotos e mecânicos de voo, receberam instruções para operar com o Cessna C-98 Caravan em missões de pousos e decolagens em pistas curtas localizadas nas cidades de Bonfim, Normandia, Surucucu, Uiramutã, Maturacá, Querari, Tunuí e Pari-Cachoeira, todas localizadas em Pelotões Especiais de Fronteiras do Exército Brasileiro.

“Após dois anos de implantação, tenho a certeza de que valeu a pena o esforço para realizar um Exercício nos mais distantes rincões da nossa Amazônia, onde superamos todas as dificuldades logísticas, operacionais e de comunicação e controle. Graças à reestruturação da Força, estamos entregando pilotos prontos para enfrentar as mais restritas pistas do Brasil”, disse o Lázaro de Andrade Stallone, tenente-coronel aviador e comandante do Esquadrão Tracajá.

A presença das forças armadas na região amazônica é vista como estratégica para a soberania nacional e tem ganhado maior destaque nos últimos anos. Ainda que seja um dos locais mais comentados pelos brasileiros, especialmente por sua riqueza natural e recentes casos de incêndios, a maior parte das cidades na Amazônia é desprovida de capacidade logística e de ligação com o restante do país. As pistas em geral são curtas e não-preparadas, exigindo um constante aperfeiçoamento técnico dos pilotos da FAB.

“A segunda fase do exercício ratifica a importância dos tripulantes se capacitarem em pistas críticas, possibilitando assim a continuidade da integração do território brasileiro”, ressaltou Rodrigo Fonseca da Silva Rosa, tenente-coronel aviador e Comandante do 7° ETA.

A FAB é o braço logístico dos pelotões de fronteira do Exército Brasileiro, fornecendo capacidade de transporte de suprimentos, militares e armamentos.