NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL G1


Mais de 160 pacientes com Covid-19 foram transferidos pelo governo do Amazonas para atendimento em outros estados

Meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes. Em situação de caos, os hospitais do estado estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com coronavírus.

Da Redação | Publicada em 21/01/2021 13:07

Com o embarque dos 14 pacientes para Alagoas, na noite de quarta-feira (20), chega a 161 o número total de pacientes transferidos para unidades hospitalares de outros estados. A meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes.

Os pacientes foram levados do Hospital e Pronto-Socorro João Lúcio para a base da Força Aérea Brasileira (FAB), no aeroporto Ponta Pelada, por volta das 19h (horário de Manaus).

Já receberam pacientes do Amazonas unidades hospitalares localizadas no Acre, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Goiás e também do Distrito Federal.

Em situação de caos, os hospitais estão lotados e sem oxigênio para os pacientes infectados com coronavírus. A saída encontrada pelo governo é mandar os pacientes para receber tratamento fora do Amazonas.

Sistema de saúde em colapso

O Amazonas tem mais de 238 mil casos e 6,5 mil mortes por Covid-19. A capital amazonense enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. A demanda pelo produto cresceu após o recorde de internações.

Defensores públicos que atuam em municípios do interior do Amazonas informaram que, entre os dias 15 e 19 de janeiro, foram registradas pelo menos 30 mortes de pacientes com Covid-19 e síndromes respiratórias.

Um decreto suspende as atividades econômicas não-essenciais até o dia 31 de janeiro. A circulação de pessoas em todos os municípios do Amazonas está restrita entre 19h e 6h.

Avião transportando pacientes com Covid-19 sai de Manaus com destino a Vitória

Capital amazonense enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. Na semana passada, ES colocou 30 leitos de UTI à disposição para receber pacientes

Naiara Arpini | Publicada em 21/01/2021 16:35

Um voo transportando 18 pacientes com Covid-19 saiu de Manaus, capital do Amazonas, com direção a Vitória na tarde desta quinta-feira (21). Eles vão ocupar parte dos leitos disponibilizados pelo Governo do Espírito Santo ao Governo do Amazonas na última semana.

A aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou de Manaus às 14h15 (horário local) e deve chegar a Vitória por volta das 20h15. Os pacientes estão sendo acompanhados por profissionais de saúde durante o voo.

De acordo com a assessoria de imprensa do Aeroporto Eurico Aguiar Salles, em Vitória, há, ainda, previsão de chegada de um segundo voo vindo de Manaus. Neste caso, o pouso está previsto para a madrugada.

A capital amazonense enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. A demanda pelo produto cresceu após o recorde de internações. A transferência de pacientes para outros estados é uma alternativa para desafogar a demanda na região.

No dia 14, o Espírito Santo liberou 30 vagas de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) para pacientes do Amazonas. No dia seguinte, também foram disponibilizados 10 leitos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) para receber bebês prematuros.

Até o início desta tarde, 161 pacientes do Amazonas já haviam sido transferidos para unidades hospitalares de outros estados. A meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes. Já receberam pacientes do Amazonas unidades hospitalares localizadas no Acre, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Goiás, Distrito Federal e Alagoas.

 

 

 

 

Pacientes transferidos de Manaus chegam ao ES para continuar tratamento contra a Covid-19

Dezoito pacientes do Amazonas ficarão internados no Hospital Dr. Jayme dos Santos Neves, na Serra. Manaus enfrenta colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais.

Naiara Arpini | Publicada em 21/01/2021 21:06

Os 18 pacientes de Manaus que foram transferidos para continuar o tratamento contra a Covid-19 em hospitais do Espírito Santo chegaram a Vitória na noite desta quinta-feira (21). A aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) em que eles viajaram pousou no Aeroporto Eurico Aguiar Salles, na capital do Estado, por volta das 20h20.

Com a chegada do voo, ambulâncias e profissionais de saúde já aguardavam no antigo terminal do aeroporto. Os pacientes têm quadro clínico estável e foram acompanhados por dois médicos e quatro enfermeiros até pousarem em solo capixaba.

Segundo a Secretaria de Saúde do Espírito Santo (Sesa), todos ficarão internados em isolamento no Hospital Estadual Dr. Jayme Santos Neves, no município da Serra. Eles passarão por avaliação médica para definição do leito de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) ou enfermaria.

Oferta de leitos

A oferta de leitos por parte do Governo do Espírito Santo foi feita após a capital amazonense enfrentar um colapso no sistema de saúde por falta de oxigênio nos hospitais. A demanda pelo produto cresceu após o recorde de internações.

A transferência de pacientes para outros estados foi uma alternativa para desafogar a demanda na região.

Com esses 18 pacientes enviados, subiu para 179 o número de pacientes com Covid do Amazonas transferidos para outros estados. A meta do governo do Amazonas é transferir 235 pacientes.

Além do Espírito Santo, também já receberam pacientes do Amazonas unidades hospitalares localizadas no Acre, Maranhão, Piauí, Paraíba, Rio Grande do Norte, Pará, Goiás, Distrito Federal e Alagoas.

Voo

A aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) decolou de Manaus às 14h15 (horário local), fez um pouso técnico em Palmas, no Tocantins, decolou novamente por volta das 18h30 e chegou a Vitória às 20h20.

A Sesa informou que até esta sexta-feira (22), o Estado ainda pode receber outros pacientes do Amazonas.

Desde a época do anúncio da oferta de leitos, o secretário estadual de Saúde, Nésio Fernandes, garantiu que a medida não iria comprometer o atendimento dos capixabas que precisarem de internação e nem aumentaria o risco de contaminação pela doença no Estado.

TV BRASIL


FAB é homenageada por atuação na pandemia


Da Redação | Publicada em 21/01/2021 08:00

A comemoração pelos 80 anos do Comando da Aeronáutica no Brasil foi marcada por agradecimentos a Força Aérea Brasileira (FAB), pelo papel importante no período de pandemia da covid-19.

PORTAL CAMPO GRANDE NEWS


Transporte por terra, ar e água leva onça resgatada de volta ao Pantanal

Foram dois meses e meio de luta para sobreviver, já que o animal estava anêmico e bastante debilitado quando foi resgatado

Lucia Morel | Publicada em 21/01/2021 18:14

Foram pelo menos 4 horas entre decolar de Campo Grande e pisar na mata. A onça macho resgatada na Serra do Amolar, no Pantanal, no dia 3 de novembro de 2020 foi solta hoje, por volta das 15 horas, no mesmo local onde foi capturada bastante debilitada, em tempos de fogo na região.

A luta para sobreviver durou dois meses e meio, já que o animal estava anêmico e machucado quando foi resgatado. Havia o risco de morte, como ocorreu com o parceiro, resgatado no mesmo dia, mas que não resistiu.

Nesta manhã, às 11 horas, avião da FAB (Força Aérea Brasileira) se deslocou a Corumbá para levar a onça pintada. Lá chegando, foram pelo menos 15 minutos de barco para chegar ao local da soltura e mais 1h30 para que o animal acordasse do sedativo e pudesse, de fato, ser solto.

O médico veterinário do CRAS (Centro de Reabilitação de Animais Silvestres) e responsável pelo tratamento e soltura do felino, Lucas Cazati, se alegra dizendo que o sentimento é de “alívio, satisfação e missão cumprida”. “A espera para soltá-la é porque exige cautela e paciência, foi tanto tempo para recuperação que agora é alegria e festa”, comemora.

A onça recebeu um colar com GPS para monitoramento. Ele vai servir para saber os locais por onde passa, onde dorme, abate e o perímetro demarcado pelo animal. Também servirá para identificar quando ele encontrar uma parceira, permitindo a continuação da espécie.

E é justamente a reprodução o mais importante na visão do presidente do IHP (Instituto Homem Pantaneiro), coronel Ângelo Rabelo. “Esta soltura é importante porque é uma espécie ameaçada, além de estar no topo da cadeia, sendo importante para a biodiversidade da Serra do Amolar”, destacou.

O instituto ficará responsável pelo monitoramento e repasse das informações ao CRAS e ao Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul).

O colar na onça vai fazer o monitoramento via GPS e ainda emitir sinal VHF. Serão 24 informações diárias. O sinal dará a informação sobre a distância e o GPS o percurso dela no dia", diz o médico veterinário do IHP, Diego Viana.

Também presente na soltura, a conselheira do CRMV (Conselho Regional de Medicina Veterinária), Gisele Bandeira, comenta que deixar a onça no mesmo local onde foi resgatada é importante para seu restabelecimento.

"A informação que recebemos é que o processo de soltura é mais estressante ao animal do que a captura, já que antes ela estava debilitada, pedindo ajuda. Agora ela volta para seu habitat depois de dois meses, por isso existe um estresse, quanto mais longe de casa ela fica, pior para o retorno".

DEFESATV


Forças Armadas completam 14 dias de apoio ao Amazonas


Isabela Nóbrega | Publicada em 21/01/2021 17:43

As Forças Armadas completam 14 dias atendendo o Estado do Amazonas, no contexto da Operação Covid-19, com total de 54 voos entre apoio logístico e remoção de pacientes. Até o momento, em 15 voos os militares transportaram 156 pacientes para unidades de saúde de outros estados. As transferências dos doentes iniciaram em 15 de janeiro e contam com acompanhamento de profissionais de saúde.

Em uma das viagens, de Manaus para a capital de Goiás, 32 pacientes foram recebidos com salva de palmas. Após o desembarque, na segunda-feira (18), militares do Exército desinfectaram o interior da aeronave. Eles utilizaram solução com água sanitária, álcool e BX29, produto próprio para descontaminação.

Em outra frente, foram 39 voos de apoio logístico que somaram 416 toneladas de carga. As aeronaves transportaram até a quarta-feira (20), 2.827 cilindros de oxigênio. Os municípios de Parintins, Tefé, Coari e Manaus receberam 1.150 cilindros por balsas. Para auxiliar o atendimento às vítimas do novo coronavírus, seguiram por aviões 13 usinas para produção de oxigênio.

O transporte de oxigênio também segue por mar e rios. Na noite de terça-feira (19), desatracou de Santos, em São Paulo, o Navio-Patrulha Oceânico APA com destino à capital do Pará. A embarcação da Marinha leva um tanque de 54 toneladas que receberá 90 mil m³ de oxigênio líquido e seguirá por balsa até Manaus.

 

Vacinas
As Forças Armadas também contribuíram com a distribuição da vacina Coronavac para 12 municípios brasileiros. Uma das últimas missões, na quarta-feira (20), levou 156 doses do imunizante para Uiramutã, em Roraima. Entre os dias 18 a 19 de janeiro, a Força Aérea Brasileira transportou o correspondente a 44 toneladas de caixas com vacinas por meio das aeronaves KC-390 Millennium, o C-130 (Hércules), o C-97 (Brasília) e C-105 (Amazonas) da FAB.

O início da vacinação estava programada para a quarta-feira (20) e foi antecipado para segunda-feira (18) por determinação do Governo Federal. Todo o esforço militar permitiu a entrega completa dos carregamentos, na terça-feira (19). Cerca de 24 horas antes do previsto, reforçando o compromisso dos militares com a nação brasileira.

De acordo com o Ministério da Saúde, terão prioridade na imunização as pessoas de grupos de risco como indígenas, idosos e profissionais de saúde que atuam na linha de frente do combate à Covid-19.

PORTAL PODER AÉREO


VÍDEO: Saab presta homenagem aos 80 anos da Força Aérea Brasileira


Redação | Publicada em 21/01/2021 23:04

Em 2021, a Força Aérea Brasileira completa 80 anos de vida, quando foi fundado o então Ministério da Aeronáutica. Neste vídeo, a Saab homenageia a instituição que há oito décadas presta serviços essenciais para a população brasileira por meio das ações de Controlar, Integrar e Defender o País. A Saab tem muito orgulho de fazer parte desta história.

 

 

 

 

 

 

 

 

PORTAL AEROIN


Aviões da FAB já voaram 350 horas em apoio ao estado do Amazonas


Carlos Ferreira | Publicada em 21/01/2021

Aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) cumpriram, nesta terça-feira (19) e quarta-feira (20), missões de apoio à Operação COVID-19. Foram transportados pacientes, tanques de oxigênio líquido, cilindros de oxigênio e equipamentos para o combate ao novo Coronavírus.

Um KC-390 Millennium carregou na madrugada desta quarta (20), em Brasília (DF), com dez tanques de oxigênio líquido. A aeronave decolou da capital federal à 1h10 (horário de Brasília) e pousou em Manaus (AM), às 3h30. Ainda durante a madrugada, um C-130 decolou do Rio de Janeiro (RJ), à 1h15, e pousou em Manaus (AM), às 6h05. A carga transportada foi de materiais hospitalares, gerador de energia, medicamentos, usina de oxigênio e cilindros de oxigênio. Já o C-105 Amazonas decolou

de Belém (PA), às 7h05, e pousou em Manaus (AM), às 10h15, transportando respiradores e monitores.

O Comandante do C-130 Hércules, do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, Capitão Aviador Hugo Leonardo Oliveira Vaz, comentou sobre o cumprimento da missão.

“É muito gratificante colocar em prática todo o nosso treinamento em um momento de dificuldade para o povo brasileiro. Atuar no combate à pandemia é um marco na carreira de todos os tripulantes. Continuaremos incansavelmente enquanto for necessário”, destaca.

Durante a terça-feira (19), um C-99 decolou, às 19 horas, de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), transportando 16 pacientes. Um C-105 decolou de Parintins (AM) e pousou às 9h40, em Belém (PA), com quatro pacientes, mais equipes de saúde. Mais um C-130 carregou em Brasília (DF), às 10h30, sete tanques de oxigênio líquido e transportou até Manaus (AM), pousando às 13h35.

Por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), a FAB cumpre as missões que têm como objetivo minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense. O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde.

Operação COVID-19

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

PORTAL DEFESANET


FAB já transportou 126 pacientes de Manaus (AM) para outras seis cidades

Além dos pacientes, a Força Aérea transportou 65 profissionais de saúde. Operação teve início no dia 15 de janeiro

Agência Força Aérea | Publicada em 21/01/2021 09:50

A Força Aérea Brasileira (FAB) já transportou 126 pacientes, além de 65 profissionais de equipes de saúde, de Manaus (AM) para seis cidades brasileiras. Duas aeronaves C-99 do Primeiro Esquadrão do Segundo Grupo de Transporte (1º/2º GT) – Esquadrão Condor, acionadas pelo Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), cumprem as missões que têm como objetivo minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense.

Nessa terça-feira (19), a FAB realizou voos para transportar 16 pacientes para São Luís (MA) e oito pacientes para Brasília (DF). A ação teve iniciou no dia 15 de janeiro com o transporte de pacientes para Teresina (PI). Deste então, a FAB já realizou voos para São Luís (MA), João Pessoa (PB), Natal (RN), Goiânia (GO), e Brasília (DF).

Operação COVID-19

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

Proteger os cidadãos é uma das funções precípuas das Forças Armadas. Nesse intuito, o Ministério da Defesa, a Marinha do Brasil, o Exército Brasileiro e a Força Aérea Brasileira enfrentam, juntos, a pandemia de COVID-19 no País. A Operação ocorre em um espaço territorial de grandes proporções, nas 27 unidades federativas, com características e necessidades diferentes e com uma população de cerca de 210 milhões de pessoas.

As ações envolvem descontaminação de espaços públicos, doações de sangue, transporte de medicamentos e equipamentos de saúde, higienização de lugares públicos, dentre outras. Na execução dessas atividades, os militares atuam organizados em dez Comandos Conjuntos que cobrem todo o território nacional, bem como no Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE). Esses Comandos reúnem militares das três Forças, que desenvolvem esforços no cumprimento das missões.

PORTAL AEROFLAP


Exposição em Brasília homenageia 80 anos do Comando da Aeronáutica


Gabriel Centeno | Publicada em 21/01/2021

Abrindo as atividades alusivas aos 80 anos do Aniversário do Comando da Aeronáutica, celebrado ontem (20), foi inaugurada na segunda-feira (18) uma exposição no Espaço Santos-Dumont, no prédio do Comando da Aeronáutica, em Brasília (DF).

O evento contou com a participação do Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez, além de integrantes do Alto-Comando da Aeronáutica e de Oficiais-Generais da Força Aérea Brasileira (FAB).

Durante o seu discurso, o Tenente-Brigadeiro Bermudez comemorou a abertura das celebrações pelo octogenário do Comando da Aeronáutica. “Com essa exposição no Espaço Cultural Santos-Dumont, damos início às comemorações alusivas aos 80 anos de criação do Ministério da Aeronáutica, hoje Comando da Aeronáutica.”

“É o resgate da nossa história nesses 80 anos de existência e, ao mesmo tempo, uma homenagem a todos aqueles que nos antecederam para que chegássemos ao nível operacional de eficiência que a nossa Força Aérea atinge”, completou o comandante. 

As imagens, que podem ser vistas no Flickr da Força Aérea, contam parte da história da Instituição nessas oito décadas, destacando sua visão de futuro à luz dos feitos do passado, mostrando as melhorias trazidas pela reestruturação, os avanços tecnológicos, além de valorizar o público interno e o orgulho de fazer parte da FAB.

A exposição é uma realização do Centro de Comunicação Social da Aeronáutica (CECOMSAER), que lançou, no início deste ano, a Campanha Institucional 2021 com foco na valorização da data histórica.

O tema é “80 anos, nossa jornada continua rumo ao futuro”. Um dos objetivos é fazer uma retrospectiva dos feitos da Força Aérea Brasileira nesse período, desde a sua criação até a atualidade.

Espaço Santos-Dumont

Nomeado em homenagem ao Pai da Aviação e Patrono da Aeronáutica Brasileira, o Espaço Santos-Dumont foi criado em 1994 com a finalidade de abrigar exposições artísticas, culturais e institucionais, que são renovadas periodicamente, em datas comemorativas, como forma de valorizar a atuação da Força Aérea Brasileira.

 

FAB atinge 350 horas de voo em apoio ao estado do Amazonas na Operação COVID-19


André Magalhães | Publicada em 21/01/2021

Aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) cumpriram, nesta terça-feira (19) e quarta-feira (20), missões de apoio à Operação COVID-19. Foram transportados pacientes, tanques de oxigênio líquido, cilindros de oxigênio e equipamentos para o combate ao novo Coronavírus.

Um KC-390 Millennium carregou na madrugada desta quarta (20), em Brasília (DF), com dez tanques de oxigênio líquido. A aeronave decolou da capital federal à 1h10 (horário de Brasília) e pousou em Manaus (AM), às 3h30. Ainda durante a madrugada, um C-130 decolou do Rio de Janeiro (RJ), à 1h15, e pousou em Manaus (AM), às 6h05. A carga transportada foi de materiais hospitalares, gerador de energia, medicamentos, usina de oxigênio e cilindros de oxigênio. Já o C-105 Amazonas decolou de Belém (PA), às 7h05, e pousou em Manaus (AM), às 10h15, transportando respiradores e monitores.

O Comandante do C-130 Hércules, do Primeiro Esquadrão do Primeiro Grupo de Transporte (1°/1° GT) – Esquadrão Gordo, Capitão Aviador Hugo Leonardo Oliveira Vaz, comentou sobre o cumprimento da missão. “É muito gratificante colocar em prática todo o nosso treinamento em um momento de dificuldade para o povo brasileiro. Atuar no combate à pandemia é um marco na carreira de todos os tripulantes. Continuaremos incansavelmente enquanto for necessário”, destaca.

Durante a terça-feira (19), um C-99 decolou, às 19 horas, de Manaus (AM) com destino a São Luís (MA), transportando 16 pacientes. Um C-105 decolou de Parintins (AM) e pousou às 9h40, em Belém (PA), com quatro pacientes, mais equipes de saúde. Mais um C-130 carregou em Brasília (DF), às 10h30, sete tanques de oxigênio líquido e transportou até Manaus (AM), pousando às 13h35.

Por meio do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), a FAB cumpre as missões que têm como objetivo minimizar os impactos no sistema de saúde da capital amazonense. O Transporte Aéreo Logístico da FAB integra as ações da Operação COVID-19, acionada pelo Ministério da Defesa, em atendimento às demandas do Ministério da Saúde.

Operação COVID-19

O Comando da Aeronáutica está dedicando permanentemente o esforço do seu efetivo e de suas aeronaves, 24 horas por dia e sete dias por semana, em atendimento às necessidades da sociedade brasileira no enfrentamento à pandemia da COVID-19.

Acompanhe a página especial sobre a atuação da FAB na Operação COVID-19.

Forças Armadas concluem distribuição de vacinas com 24 horas de antecedência


Gabriel Centeno | Publicada em 21/01/2021

Força Aérea Brasileira, Exército e Marinha concluíram a distribuição de vacinas na terça-feira (19) com um dia inteiro de antecedência. As ações das Forças Armadas garantiram rápida resposta e pronto atendimento para cumprir a antecipação no cronograma de vacinação, que inicialmente previa o início da vacinação na quarta-feira (20).

O Ministério da Defesa, por meio da Força Aérea Brasileira (FAB), transportou as primeiras doses das vacinas, que correspondem a 44 toneladas, para 11 capitais e o município de Tabatinga, no Amazonas, que recebeu na terça-feira (19) 10 mil doses, permitindo o início da vacinação nas aldeias indígenas no mesmo dia. 

Foram empregados quatro tipos de aeronaves da FAB para o transporte das unidades de vacina. O KC-390 Millennium atendeu os estados do Ceará, do Piauí e de Goiás enquanto o C-105 Amazonas transportou doses para Santa Catarina e Mato Grosso do Sul.

O C-130 Hércules percorreu os trajetos para o Distrito Federal, Amazonas, Roraima, Rondônia e Acre. Finalmente, duas aeronaves C-97 Brasília foram utilizadas para atender o Amapá e o município de Tabatinga, no Amazonas.

OUTRAS MÍDIAS


PORTAL TRIBUNA ONLINE - Covid: 18 pacientes de Manaus chegam de avião ao Estado

Os pacientes chegaram ao Estado em um voo vindo da capital do Amazonas e foram para o Hospital Jayme dos Santos Neves

Ygor Amorim | Publicada em 21/01/2021 20:22

O Espírito Santo recebeu 18 pacientes de Manaus em tratamento contra o novo coronavírus na noite desta quinta-feira (21).A transferência de outros 18 pacientes é aguardada. O voo que os trará pousa no Estado na madrugada desta sexta-feira (22).

Os pacientes chegaram ao Estado em um voo vindo da capital do Amazonas e foram levados de ambulância para o Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra.

De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde do Amazonas, os pacientes, que têm idades entre 28 e 59 anos, assinaram um termo de consentimento para a transferência. Os parentes dos internados vão receber diariamente notícias quanto ao estado de saúde com boletins médicos.

A transferência entre os Estados está sendo organizada pelo Ministério da Saúde, via Força Aérea Brasileira (FAB). Já o processo de regulação acontece em parceria com as Secretarias de Saúde dos Estados.

As vagas foram solicitadas pelo Ministério da Saúde e são para pacientes menos graves, clínicos. A princípio não há direcionamento para vagas de UTI.

Além do Espírito Santo, os estados do Piauí, Maranhão, Paraíba, Rio Grande Norte, Goiânia, Alagoas, Acre, Pará, e Distrito Federal receberam outros 161 pacientes até o momento.

A transferência dos pacientes ocorre uma semana após o governador Renato Casagrande disponibilizar 30 leitos de UTI para pacientes vindos do Amazonas, que enfrenta uma grave crise no abastecimento de oxigênio para tratamento dos pacientes.

AGÊNCIA PARÁ - Oriximiná recebe equipamentos para montagem de usina de oxigênio para pacientes de Covid-19

Na madrugada desta quinta-feira (21), por articulação do Governo do Pará, pousou em Oriximiná, região oeste do Pará, a aeronave da FAB com os aparelhos

Bruna Brabo (secom) | Publicada em 21/01/2021 10:23

O Governo do Pará conseguiu ajuda do Ministério da Defesa para o transporte dos equipamentos de Curitiba, no Paraná, até Oriximiná, região do oeste estadual. O secretário Regional de Governo do Baixo Amazonas, Henderson Pinto e o secretário Adjunto da Sespa, Sipriano Ferraz, acompanharam a chegada do voo que teve três horas e 40 minutos de duração. O prefeito William Fonseca e outras autoridades municipais também esperaram a chegada do voo.  

"Atitudes como essa de tomar a melhor decisão para salvar a população é fundamental. Começou aqui em Oriximiná com o prefeito comprando a usina e solicitando apoio do governo do Estado, que conseguiu garantir junto ao Ministério da Defesa, que a carga chegasse o quanto antes no município”, afirmou o secretário Regional, Henderson Pinto. 

A noite também foi marcada pela inauguração do primeiro voo noturno da pista da cidade de Oriximiná. A carga de aproximadamente 6.500 kg foi desembarcada e levada para o Hospital Municipal, onde começará a ser montada no dia de hoje (21). 

O prefeito da cidade tem a expectativa de montar tudo em 12 horas. "Nós temos feito estratégia de guerra, tudo para que não falte oxigênio para a população. Nesse esforço conjunto, eu pedi ao governador Helder para que ele pudesse intervir. Graças a Deus veio esse avião da Força Aérea", destacou o gestor municipal.