NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL UOL


COLUNA - Primeira Brigadeiro da FAB assume hoje; pioneiras de 82 me inspiraram


Carla Araújo | Publicada em 25/11/2020 17:09

Atual diretora do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), a médica Carla Lyrio Martins assumiu nesta quarta-feira (25) o posto de Brigadeiro e tornou-se a primeira Oficial-General da Força Aérea Brasileira (FAB). O anúncio oficial de sua promoção havia sido feito no dia 7 de outubro, com a decisão tomada pelo Alto-Comando da Aeronáutica.

"Quero honrar a história das pioneiras que ingressaram na FAB em 1982, quando foram criados os quadros femininos de oficiais e de graduados. Foram essas mulheres que abriram os caminhos para a minha chegada", disse a Brigadeiro à coluna.

Natural de Belo Horizonte (MG), Carla ingressou na Força Aérea em 1990 e foi a primeira mulher a comandar uma Organização Militar da FAB, em janeiro de 2015, quando recebeu o Comando da Casa Gerontológica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG), no Rio de Janeiro.

"Eu me considero um exemplo, um modelo que pode servir de inspiração para aquelas que almejam trilhar uma profissão que exige dedicação, mas que oferece oportunidades de crescimento profissional", diz.

"É possível galgar postos e cargos de grande relevância, participar de processos decisórios de maior abrangência e alcançar a realização profissional", completa, salientando que suas expectativas na posição de comando "são as melhores".

Segundo a Brigadeiro, os valores cultuados na caserna "são fortes e positivos, capazes de orientar rumo a objetivos audaciosos". "Hoje, às mulheres é facultado atuar em áreas extremamente interessantes: como combatentes, na saúde, no controle de tráfego aéreo, na administração, na manutenção e na condução de aeronaves. As possibilidades são infinitas", diz.

Carla lembra que participou de um concurso de âmbito nacional onde, pela primeira vez na história da Força, mulheres e homens concorreram com igualdade de oportunidades no ingresso para o quadro de oficiais médicos, farmacêuticos e dentistas. "Foi uma conquista pessoal importante a aprovação", diz.

Busca por igualdade

À coluna, o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, destacou o mérito da Brigadeiro Carla e que disse que há nas Forças Armadas a busca por igualdade de gêneros.

"A promoção da Brigadeiro Carla Lyrio é o reflexo da igualdade de direitos e deveres presente nas Forças Armadas. Graças ao seu esforço e profissionalismo, a militar escreve o seu nome na história da Força Aérea Brasileira", disse.

Atualmente, apenas 9% do efetivo das Forças Armadas é de mulheres. Ainda não há generais mulheres no Exército. Na Marinha, apenas duas chegaram ao posto de Almirante.

PORTAL METROPÓLES (DF)


Pela primeira vez, FAB terá uma mulher no posto de oficial-general

Carla Lyrio Martins foi escolhida para a função de brigadeiro após reunião do Alto-Comando da Aeronáutica

Victor Fuzeira | Publicada em 25/11/2020 20:48

Pela primeira vez, uma mulher foi promovida ao posto de oficial-general da Força Aérea Brasileira (FAB). A médica aeroespacial Carla Lyrio Martins foi escolhida para o posto de brigadeiro, após reunião do Alto-Comando da Aeronáutica. Atualmente, comandava o Hospital Central da Aeronáutica (HCA).

Este não é o primeiro marco da carreira militar de Carla. Em 2015, ela foi a primeira mulher a comandar uma organização da FAB. Na ocasião, assumiu o comando da Casa Gerontológica Brigadeiro Eduardo Gomes, que fica localizada no Rio de Janeiro.

Carla afirma que ser escolhida para o posto é um “privilégio” e é resultado de sua extensa preparação. “A alegria pessoal, a honra por ter sido escolhida, a realização profissional e o orgulho de pertencer à Força se misturam em uma explosão de sentimento. É um encargo para o qual me preparei ao longo de 30 anos de trabalho árduo, com comprometimento e com dedicação”, ressaltou.

Carla ingressou na FAB em 1990, sendo promovida para coronel em agosto de 2014. É especialista em medicina aeroespacial, hematologia e hemoterapia. Tem pós-graduação em vigilância sanitária e epidemiológica e em desenvolvimento gerencial na gestão de serviços de saúde.

Como militar, atuou como média do Esquadrão Poker, em Santa Maria, no Rio Grande do Sul; integrou corpo clínico do Esquadrão de Saúde da Academia da FAB, da Base Aérea de Fortaleza, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e do Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG).

PORTAL AEROIN


FAB conclui inspeção e incorpora seu último caça F-5FM modernizado


Carlos Ferreira | Publicada em 25/11/2020 12:00

A aeronave F-5FM 4810 recém-modernizada pela Embraer foi liberada para operar no Esquadrão Pampa (1º/14º GAV), localizado na Ala 3, em Canoas (RS), após completar o processo de recebimento em Gavião Peixoto (SP). A aeronave F-5 na versão biposto, de matrícula 4810, completou o programa de modernização, sendo esta a última aeronave do projeto F-5FM entregue para a Força Aérea Brasileira (FAB).

Durante o processo de recebimento, militares da Subdivisão de Controle do PAMA SP cumpriram inspeções visuais e ensaios de solo, cuja finalidade foi a verificação do correto funcionamento dos sistemas embarcados no ensaio de pista. Posteriormente, a aeronave foi liberada para o voo que foi realizado por um piloto de teste e dois engenheiros do Instituto de Pesquisas e Ensaio em Voo (IPEV).

Por ocasião dos ensaios de voo, o piloto de teste Major Aviador Thiago Scavacin e os engenheiros Major Alan Fonseca Uehara e o Tenente Matheus Pacheco Guanabara Santiago foram os responsáveis pelo cumprimento de cinco voos de experiência. A atividade demandou o acompanhamento dos inspetores do PAMA SP para execução dos testes previstos em manual que validam a segurança e aeronavegabilidade da aeronave.

Com a finalização dos ensaios previstos, foi possível concluir o processo de recebimento da aeronave e entrega ao Esquadrão Pampa. O translado terrestre foi realizado sob a responsabilidade do PAMA SP até a Base Aérea de São Paulo (BASP). Já no dia 21 de novembro, a aeronave decolou rumo a ALA 3, em Canoas (RS), sede do Esquadrão.

“Com a entrega da última aeronave modernizada, toda a frota de F-5 do Brasil passou a contar com aviônicos e armamentos de última geração. Essa tecnologia avançada, associada a uma plataforma aérea confiável e de alta performance, possibilitará uma maior eficiência na missão de defesa do espaço aéreo brasileiro, garantindo a soberania nos céus do Brasil”, destacou o Tenente-Coronel Reis.

O F-5 é um caça supersônico ágil, altamente manobrável e confiável, combinando design aerodinâmico avançado e ótima relação empuxo/peso fornecida pelos dois motores J85 fabricados pela General Electric.

O Chefe da Divisão Técnica do PAMA SP, Tenente-Coronel Aviador José Rodrigo Zanin, destacou o grande desafio para o Parque de Material Aeronáutico durante todo esse processo em fornecer o suporte adequado e oportuno de pessoal técnico e material à linha de modernização na Embraer. “A parceria foi muito importante para estreitar o relacionamento entre Embraer e FAB, assim como no fortalecimento das relações entre a empresa e os militares do PAMA SP”, disse.

O Diretor do PAMA SP, Coronel Aviador Marcos Dias Marschall, ressaltou a atuação do Parque no processo de modernização. “A entrega do último F-5 modernizado representa mais um passo no ciclo de vida da aeronave. A padronização dos sistemas embarcados eleva a capacidade operacional da Força Aérea e reduz os custos de manutenção”, finalizou. No total foram modernizadas 49 aeronaves que hoje integram os diversos Esquadrões da FAB.

 

Há mais de 30 anos, mulheres têm destaque na Força Aérea Brasileira


Carlos Ferreira | Publicada em 25/11/2020

Seja nas aeronaves, nas pistas, nos hangares, nas escolas de formação, nos hospitais, nas torres de controle de tráfego aéreo, nas unidades administrativas, nas coberturas jornalísticas, no esporte, entre outras atividades, as mulheres, militares e civis, estão cada vez mais presentes na Força Aérea Brasileira (FAB). São mais de três décadas que oficiais e graduadas acumulam muitas vitórias e fazem história na Aeronáutica.

A presença feminina no âmbito da FAB ocorre desde a Segunda Guerra Mundial, quando, em julho de 1944, seis enfermeiras passaram a integrar o Quadro de Enfermeiras da Reserva da Aeronáutica. Elas atuaram no teatro de operações como integrantes do Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAvCa).

O ingresso das mulheres na Força, como parte do efetivo, ocorreu a partir dos anos 80. Na ocasião, viu-se a necessidade de ampliar o contingente e, por isso, foram realizados estudos para a inclusão da mulher como militar na Força. As pesquisas culminaram na criação do Corpo Feminino da Reserva da Aeronáutica (CFRA), que constituíram o Quadro Feminino de Oficiais (QFO) e o Quadro Feminino de Graduadas (QFG). A primeira turma de mulheres ingressou na FAB em 1982.

Em 1995, o então Ministro da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Mauro José Miranda Gandra, deu início aos trâmites para que as mulheres pudessem, pela primeira vez, ser Cadetes da Academia da Força Aérea (AFA). Em 1996, ingressaram as primeiras Cadetes Intendentes na AFA, que atingiram o posto de Tenente-Coronel em agosto de 2017. Elas poderão chegar até o posto de Major-Brigadeiro, maior patente deste quadro.

O ano de 1996 também foi considerado um marco para o Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA), pois contemplou o primeiro concurso aberto às mulheres. De um total de 3.800 inscritos, que disputavam as 120 vagas disponíveis, 530 eram candidatas. O ITA já formou 160 mulheres nesses 20 anos, tendo uma média de 8 graduadas por ano.

Na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), que abrange os ensinos de nível médio e técnico, as mulheres ingressaram em 1998. Dependendo da especialidade escolhida, elas podem alcançar o posto de Coronel.

Também na AFA, em 2003, ingressaram as primeiras Cadetes Aviadoras. Atualmente, elas ocupam o posto de Major. As Aviadoras ocupam funções como pilotos de todas as Aviações da FAB e podem chegar ao posto de Tenente-Brigadeiro, o mais alto na hierarquia da Aeronáutica.

No ano de 2017, a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG), passou a admitir mulheres em todos os anos do ensino médio em seu Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR). Após três anos de curso, as concluintes se tornaram Cadetes, ingressando na AFA neste ano.

Promoção

O dia 25 de novembro de 2020 entrou para a história da Força Aérea Brasileira (FAB). Pela primeira vez, uma militar do corpo feminino da FAB foi promovida ao Posto de Oficial-General da FAB. A atual Diretora do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), Brigadeiro Médica Carla Lyrio Martins, foi escolhida para promoção ao Posto de Brigadeiro, durante reunião do Alto-Comando da Aeronáutica, realizada em Brasília (DF).

Natural de Belo Horizonte (MG), a Brigadeiro Médica Carla Lyrio também alcançou outra posição pioneira: foi a primeira mulher a comandar uma Organização Militar da FAB. No dia 16 de janeiro de 2015, a Oficial assumiu o Comando da Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG), no Rio de Janeiro (RJ).

Sobre a nova posição de destaque, a Oficial-General da Força Aérea expressou o significado desse momento: “O Alto-Comando da Aeronáutica escolheu os novos Oficiais-Generais Médicos da nossa Instituição e eu tive o privilégio de compor essa honrosa relação, ocupando, ainda, a posição de primeira mulher a ascender a esse cargo”, pontuou.

A Brigadeiro Carla Lyrio traduz um pouco da emoção com a conquista: “A alegria pessoal, a honra por ter sido escolhida, a realização profissional e o orgulho de pertencer à Força se misturam em uma explosão de sentimentos”, conta.

Segundo a militar, chegar ao Posto de Brigadeiro trata-se da apresentação de uma nova fase, que trará maiores responsabilidades. “É um encargo para o qual me preparei ao longo de 30 anos de trabalho árduo, com comprometimento e com dedicação”, destaca.

Como o profissionalismo é um dos Valores do Comando da Aeronáutica, em um importante momento de ascensão, tal componente não poderia ficar de fora. “Compartilho esta conquista com os profissionais que trabalham e que trabalharam comigo nas Organizações Militares onde servi”, agradeceu a Oficial-General promovida.

Sobre o que espera para os próximos anos da sua carreira, a militar pontua que a sua motivação ganhou mais um impulso no cenário da FAB. “Espero contribuir ainda mais para o bom desempenho do Sistema de Saúde e, com isso, fortalecer o sucesso no cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira!”, finaliza.

Carreira

A Brigadeiro Carla Lyrio ingressou na Força Aérea em 1990 e foi promovida ao Posto de Coronel em agosto de 2014. É especialista em Medicina Aeroespacial, Hematologia e Hemoterapia, e possui Pós-Graduação em Vigilância Sanitária e Epidemiológica e em Desenvolvimento Gerencial na Gestão de Serviços de Saúde. Integrou o corpo clínico do Esquadrão de Saúde da Academia da Força Aérea (AFA), da Base Aérea de Fortaleza, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e do Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG).

PORTAL DEFESANET


PAMA SP conclui inspeção e entrega última aeronave F-5FM modernizada

A Aeronave foi entregue ao Esquadrão Pampa, localizado na Ala 3, em Canoas (RS)

Agência Força Aérea | Publicada em 25/11/2020 08:08

A aeronave F-5FM 4810 recém-modernizada pela Embraer foi liberada para operar no Esquadrão Pampa (1º/14º GAV), localizado na Ala 3, em Canoas (RS), após completar o processo de recebimento em Gavião Peixoto (SP). A aeronave F-5 na versão biposto, de matrícula 4810, completou o programa de modernização, sendo esta a última aeronave do projeto F-5FM entregue para a Força Aérea Brasileira (FAB).

Durante o processo de recebimento, militares da Subdivisão de Controle do PAMA SP cumpriram inspeções visuais e ensaios de solo, cuja finalidade foi a verificação do correto funcionamento dos sistemas embarcados no ensaio de pista. Posteriormente, a aeronave foi liberada para o voo que foi realizado por um piloto de teste e dois engenheiros do Instituto de Pesquisas e Ensaio em Voo (IPEV).

Por ocasião dos ensaios de voo, o piloto de teste Major Aviador Thiago Scavacin e os engenheiros Major Alan Fonseca Uehara e o Tenente Matheus Pacheco Guanabara Santiago foram os responsáveis pelo cumprimento de cinco voos de experiência. A atividade demandou o acompanhamento dos inspetores do PAMA SP para execução dos testes previstos em manual que validam a segurança e aeronavegabilidade da aeronave.

Com a finalização dos ensaios previstos, foi possível concluir o processo de recebimento da aeronave e entrega ao Esquadrão Pampa. O translado terrestre foi realizado sob a responsabilidade do PAMA SP até a Base Aérea de São Paulo (BASP). Já no dia 21 de novembro, a aeronave decolou rumo a ALA 3, em Canoas (RS), sede do Esquadrão.

“Com a entrega da última aeronave modernizada, toda a frota de F-5 do Brasil passou a contar com aviônicos e armamentos de última geração. Essa tecnologia avançada, associada a uma plataforma aérea confiável e de alta performance, possibilitará uma maior eficiência na missão de defesa do espaço aéreo brasileiro, garantindo a soberania nos céus do Brasil", destacou o Tenente-Coronel Reis.

O F-5 é um caça supersônico ágil, altamente manobrável e confiável, combinando design aerodinâmico avançado e ótima relação empuxo/peso fornecida pelos dois motores J85 fabricados pela General Electric.

O Chefe da Divisão Técnica do PAMA SP, Tenente-Coronel Aviador José Rodrigo Zanin, destacou o grande desafio para o Parque de Material Aeronáutico durante todo esse processo em fornecer o suporte adequado e oportuno de pessoal técnico e material à linha de modernização na Embraer. "A parceria foi muito importante para estreitar o relacionamento entre Embraer e FAB, assim como no fortalecimento das relações entre a empresa e os militares do PAMA SP", disse.

O Diretor do PAMA SP, Coronel Aviador Marcos Dias Marschall, ressaltou a atuação do Parque no processo de modernização. “A entrega do último F-5 modernizado representa mais um passo no ciclo de vida da aeronave. A padronização dos sistemas embarcados eleva a capacidade operacional da Força Aérea e reduz os custos de manutenção", finalizou. No total foram modernizadas 49 aeronaves que hoje integram os diversos Esquadrões da FAB.

PORTAL AEROFLAP


Primeira Oficial-General da Força Aérea Brasileira


Agência Força Aérea | Publicada em 25/11/2020

O dia 25 de novembro de 2020 entrou para a história da Força Aérea Brasileira (FAB). Pela primeira vez, uma militar do corpo feminino da FAB foi promovida ao Posto de Oficial-General da FAB. A atual Diretora do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), Brigadeiro Médica Carla Lyrio Martins, foi escolhida para promoção ao Posto de Brigadeiro, durante reunião do Alto-Comando da Aeronáutica, realizada em Brasília (DF).

Natural de Belo Horizonte (MG), a Brigadeiro Médica Carla Lyrio Martins também alcançou outra posição pioneira: foi a primeira mulher a comandar uma Organização Militar da FAB, no dia 16 de janeiro de 2015, quando a Oficial recebeu o Comando da Casa Gerontológica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG), localizada no Rio de Janeiro (RJ).

Sobre a nova posição de destaque, a Oficial-General da Força Aérea expressou o significado desse momento: “O Alto Comando da Aeronáutica escolheu os novos Oficiais-Generais médicos da nossa Instituição e eu tive o privilégio de compor essa honrosa relação, ocupando, ainda, a posição de primeira mulher a ascender a esse cargo”, pontuou.

Em outras palavras, é traduzida um pouco da emoção com a conquista: “A alegria pessoal, a honra por ter sido escolhida, a realização profissional e o orgulho de pertencer à Força se misturam em uma explosão de sentimentos”, conta a Brigadeiro Carla Lyrio.

Segundo a militar, chegar ao Posto de Brigadeiro trata-se da apresentação de uma nova fase, que trará maiores responsabilidades. “É um encargo para o qual me preparei ao longo de 30 anos de trabalho árduo, com comprometimento e com dedicação”, destaca.

Como o profissionalismo é um dos Valores do Comando da Aeronáutica, em um importante momento de ascensão, tal componente não poderia ficar de fora. “Compartilho esta conquista com os profissionais que trabalham e que trabalharam comigo nas Organizações Militares onde servi”, agradece a Oficial-General promovida.

Sobre o que espera para os próximos anos da sua carreira, a militar pontua que a sua motivação ganhou mais um impulso no cenário da FAB. “Espero contribuir ainda mais para o bom desempenho do Sistema de Saúde e, com isso, fortalecer o sucesso no cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira!”, finaliza.

Carreira

A Brigadeiro Carla Lyrio ingressou na Força Aérea em 1990 e foi promovida ao Posto de Coronel em agosto de 2014. É especialista em Medicina Aeroespacial, Hematologia e Hemoterapia, e possui Pós-Graduação em Vigilância Sanitária e Epidemiológica e em Desenvolvimento Gerencial na Gestão de Serviços de Saúde. Atuou como Médica do 1º/10º GAV – Esquadrão Poker, em Santa Maria (RS); e integrou o corpo clínico do Esquadrão de Saúde da Academia da Força Aérea (AFA), da Base Aérea de Fortaleza, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e do Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG).

DEFESA AÉREA & NAVAL


FAB: As mulheres estão a cada vez mais presentes


Guilherme Wiltgen | Publicada em 25/11/2020 10:30

Seja nas aeronaves, nas pistas, nos hangares, nas escolas de formação, nos hospitais, nas torres de controle de tráfego aéreo, nas unidades administrativas, nas coberturas jornalísticas, no esporte, entre outras atividades, as mulheres, militares e civis, estão cada vez mais presentes na Força Aérea Brasileira (FAB). São mais de três décadas que oficiais e graduadas acumulam muitas vitórias e fazem história na Aeronáutica.

A presença feminina no âmbito da FAB ocorre desde a Segunda Guerra Mundial, quando, em julho de 1944, seis enfermeiras passaram a integrar o Quadro de Enfermeiras da Reserva da Aeronáutica. Elas atuaram no teatro de operações como integrantes do Primeiro Grupo de Aviação de Caça (1º GAvCa).

O ingresso das mulheres na Força, como parte do efetivo, ocorreu a partir dos anos 80. Na ocasião, viu-se a necessidade de ampliar o contingente e, por isso, foram realizados estudos para a inclusão da mulher como militar na Força. As pesquisas culminaram na criação do Corpo Feminino da Reserva da Aeronáutica (CFRA), que constituíram o Quadro Feminino de Oficiais (QFO) e o Quadro Feminino de Graduadas (QFG). A primeira turma de mulheres ingressou na FAB em 1982.

Em 1995, o então Ministro da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Mauro José Miranda Gandra, deu início aos trâmites para que as mulheres pudessem, pela primeira vez, ser Cadetes da Academia da Força Aérea (AFA). Em 1996, ingressaram as primeiras Cadetes Intendentes na AFA, que atingiram o posto de Tenente-Coronel em agosto de 2017. Elas poderão chegar até o posto de Major-Brigadeiro, maior patente deste quadro.

Na Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), que abrange os ensinos de nível médio e técnico, as mulheres ingressaram em 1998. Dependendo da especialidade escolhida, elas podem alcançar o posto de Coronel.

Também na AFA, em 2003, ingressaram as primeiras Cadetes Aviadoras. Atualmente, elas ocupam o posto de Major. As Aviadoras ocupam funções como pilotos de todas as Aviações da FAB e podem chegar ao posto de Tenente-Brigadeiro, o mais alto na hierarquia da Aeronáutica.

No ano de 2017, a Escola Preparatória de Cadetes do Ar (EPCAR), em Barbacena (MG), passou a admitir mulheres em todos os anos do ensino médio em seu Curso Preparatório de Cadetes do Ar (CPCAR). Após três anos de curso, as concluintes se tornaram Cadetes, ingressando na AFA neste ano.

Promoção

O dia 25 de novembro de 2020 entrou para a história da Força Aérea Brasileira (FAB). Pela primeira vez, uma militar do corpo feminino da FAB foi promovida ao Posto de Oficial-General da FAB. A atual Diretora do Hospital Central da Aeronáutica (HCA), Brigadeiro Médica Carla Lyrio Martins, foi escolhida para promoção ao Posto de Brigadeiro, durante reunião do Alto-Comando da Aeronáutica, realizada em Brasília (DF).

Natural de Belo Horizonte (MG), a Brigadeiro Médica Carla Lyrio também alcançou outra posição pioneira: foi a primeira mulher a comandar uma Organização Militar da FAB. No dia 16 de janeiro de 2015, a Oficial assumiu o Comando da Casa Gerontológica de Aeronáutica Brigadeiro Eduardo Gomes (CGABEG), no Rio de Janeiro (RJ).

Sobre a nova posição de destaque, a Oficial-General da Força Aérea expressou o significado desse momento: “O Alto-Comando da Aeronáutica escolheu os novos Oficiais-Generais Médicos da nossa Instituição e eu tive o privilégio de compor essa honrosa relação, ocupando, ainda, a posição de primeira mulher a ascender a esse cargo”, pontuou.

A Brigadeiro Carla Lyrio traduz um pouco da emoção com a conquista: “A alegria pessoal, a honra por ter sido escolhida, a realização profissional e o orgulho de pertencer à Força se misturam em uma explosão de sentimentos”, conta.

Segundo a militar, chegar ao Posto de Brigadeiro trata-se da apresentação de uma nova fase, que trará maiores responsabilidades. “É um encargo para o qual me preparei ao longo de 30 anos de trabalho árduo, com comprometimento e com dedicação”, destaca.

Como o profissionalismo é um dos Valores do Comando da Aeronáutica, em um importante momento de ascensão, tal componente não poderia ficar de fora. “Compartilho esta conquista com os profissionais que trabalham e que trabalharam comigo nas Organizações Militares onde servi”, agradeceu a Oficial-General promovida.

Sobre o que espera para os próximos anos da sua carreira, a militar pontua que a sua motivação ganhou mais um impulso no cenário da FAB. “Espero contribuir ainda mais para o bom desempenho do Sistema de Saúde e, com isso, fortalecer o sucesso no cumprimento da missão da Força Aérea Brasileira!”, finaliza.

Carreira

A Brigadeiro Carla Lyrio ingressou na Força Aérea em 1990 e foi promovida ao Posto de Coronel em agosto de 2014. É especialista em Medicina Aeroespacial, Hematologia e Hemoterapia, e possui Pós-Graduação em Vigilância Sanitária e Epidemiológica e em Desenvolvimento Gerencial na Gestão de Serviços de Saúde. Integrou o corpo clínico do Esquadrão de Saúde da Academia da Força Aérea (AFA), da Base Aérea de Fortaleza, do Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial (DCTA) e do Hospital de Força Aérea do Galeão (HFAG).