NOTIMP - NOTICIÁRIO DA IMPRENSA

Capa Notimp Acompanhe aqui o Noticiário relativo ao Comando da Aeronáutica veiculado nos principais órgãos de comunicação do Brasil e até do mundo. O NOTIMP apresenta matérias de interesse do Comando da Aeronáutica, extraídas diretamente dos principais jornais e revistas publicados no país.


PORTAL DEFESANET


Comandante da Força Aérea da Suécia é condecorado com a Ordem do Mérito Aeronáutico

Evento de entrega da OMA foi realizado na Embaixada da Suécia, em Brasília, nesta quinta-feira (22)

Agência Força Aérea | Publicada em 26/10/2020 10:10

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta quinta-feira (22), a cerimônia de imposição da Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico, no Grau de Grande-Oficial, ao Comandante da Força Aérea da Suécia, Major-General Carl-Johan Edström. A solenidade foi realizada na sede da Embaixada da Suécia, em Brasília (DF), onde a honraria foi entregue pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Também participaram da solenidade a Embaixadora da Suécia no Brasil, Johanna Brismar Skoog; o Secretário-Geral do Ministério da Defesa, Almirante de Esquadra Almir Garnier Santos; Oficiais-Generais integrantes do Alto-Comando da Aeronáutica; o Presidente da Saab, Marcus Wallenberg,  entre outras autoridades civis e militares dos dois países.

Na cerimônia, a Embaixadora da Suécia no Brasil, Johanna Brismar Skoog, comentou sobre a antiga parceria existente entre os dois países. “Como todos sabem, nossos países possuem excelentes relações há quase 200 anos. Nossa parceria abrange comércio, cultura, universidades, esportes e música. Desde 2009, temos uma parceria estratégica de alto valor que nos permite desenvolver uma cooperação ainda mais estreita, em áreas diversas e importantes, para o nosso futuro comum. Temos trabalhado em estreita cooperação, na Suécia e no Brasil, juntos, para assegurar que esse projeto mutuamente importante [do desenvolvimento do Gripen] seja exitoso”, declarou.  

Em seu discurso, o Tenente-Brigadeiro Bermudez destacou o significado da condecoração. “Trata-se do reconhecimento da Força Aérea Brasileira pela forma como tem sido conduzido todo o processo da aeronave F-39 Gripen, desde a recepção dos nossos militares e equipes de engenheiros na Suécia, passando pela ampla troca de experiências, cujos resultados serão extremamente benéficos para todos nós, na medida em que contribuirá para o fortalecimento de conceitos doutrinários, operacionais, das questões logísticas e dos novos desenvolvimentos”, ressaltou.

Ao receber a Comenda da Ordem do Mérito Aeronáutico, o Comandante da Força Aérea da Suécia, Major-General Carl-Johan Edström, agradeceu a homenagem e evidenciou a importância estratégica da parceria entre os dois países. “Este é um momento histórico, e estou muito feliz por fazer parte deste evento. É o sinal da grande colaboração entre os dois países, entre as forças e as indústrias dos dois países. Estou incrivelmente orgulhoso de ser o Comandante da Força Aérea Sueca”, pontuou.

OMA

A Ordem do Mérito Aeronáutico é concedida pela Força Aérea Brasileira (FAB) a personalidades civis e militares, brasileiras ou estrangeiras, por terem se destacado no exercício da sua profissão ou em reconhecimento aos serviços prestados ao País. A distinção pode ser concedida em cinco graus: Grã-Cruz, Grande-Oficial, Comendador, Oficial e Cavaleiro.

PORTAL AEROFLAP


Simpósio em Brasília (DF) apresenta capacidades do F-39 Gripen


Agência Força Aérea | Publicada em 27/10/2020 02:10

A Força Aérea Brasileira (FAB) realizou, nesta segunda-feira (26), o Simpósio Operacional de Apresentação do F-39 Gripen. O evento, em Brasília (DF), foi promovido pelo Comando de Preparo (COMPREP), em conjunto com a Empresa sueca Saab, para expor as principais características da nova aeronave a pilotos e integrantes de Unidades Aéreas da Aviação de Caça.

A abertura do Simpósio foi feita pelo Comandante da Aeronáutica, Tenente-Brigadeiro do Ar Antonio Carlos Moretti Bermudez. A atividade contou, ainda, com a presença de integrantes do Alto-Comando da Aeronáutica; do Vice-Presidente e Head de Marketing e Vendas da Saab Aeronautics, Mikael Franzén; do Head do Programa Gripen Brasil na Saab Aeronautics, Linus Narby; do Diretor do Programa Gripen na Saab no Brasil, Bengt Janér; e de Oficiais-Generais da Aeronáutica. 

O workshop abordou, dentre outros temas, a apresentação geral do projeto, as ações do COMPREP para a implantação do F-39 Gripen e as perspectivas do usuário da aeronave – palestra realizada por pilotos de testes da Saab. A programação contou, ainda, com uma visita ao F-39E Gripen, quando os pilotos puderam conhecer de perto a aeronave que chegou ao Brasil no dia 20 de setembro deste ano.

O Comandante da Aeronáutica falou sobre a importância do evento que representa uma nova e histórica fase da Aviação de Caça e da Força Aérea Brasileira. “Considerando as novas capacidades operacionais advindas da incorporação do F-39 Gripen ao acervo da FAB, deverá ser consolidada uma nova metodologia de progressão operacional das suas equipagens, bem como atualizadas as doutrinas de emprego e todo o sistema logístico”, pontuou o Tenente-Brigadeiro Bermudez.

O Comandante de Preparo, Tenente-Brigadeiro do Ar Luiz Fernando de Aguiar, disse que o workshop aprofundou os conhecimentos dos militares que integram os Esquadrões de Caça. “Foi um aprofundamento tecnológico com os pilotos que voam o avião. Daí a importância desse simpósio. Primeiro para esclarecer uma série de dúvidas que eles tinham e, segundo, para estimulá-los, pois um dia poderão ser pilotos do Gripen”, explicou.

Tecnologia

O F-39 Gripen, nos modelos E (monoposto) e F (biposto), será a mais moderna e avançada plataforma multimissão atuando na defesa do espaço aéreo brasileiro. O avião foi apresentado à sociedade em Brasília (DF), na sexta-feira (23), data em que foi comemorado o Dia do Aviador e o Dia da Força Aérea Brasileira.

O Gripen é conhecido pela sua eficiência, baixo custo de operação, elevada disponibilidade e avançada capacidade tecnológica. Em diversas Forças Aéreas no mundo, é o vetor responsável pela soberania e proteção nacional, realizando missões variadas, como as de policiamento do espaço aéreo em regiões críticas. O emprego dessa aeronave trará um importante salto qualitativo e tecnológico ao Brasil, com alguns dos recursos embarcados até então inéditos para a FAB.

OUTRAS MÍDIAS


SEMANÁRIO DA ZONA NORTE (SP) - Cerimônia militar marca passagem de Chefia do Estado-Maior da Aeronáutica

Tenente-brigadeiro Amaral transmite o cargo ao tenente-brigadeiro Damasceno

Da Redação | Publicada em 26/10/2020 10:50

No dia 16 de outubro, sexta-feira, foi realizada a cerimônia militar de transmissão do cargo de Chefe do Estado-Maior da Aeronáutica (EMAER) do tenente-brigadeiro do ar Carlos Augusto Amaral Oliveira ao tenente-brigadeiro do ar Marcelo Kanitz Damasceno. A solenidade ocorreu na Ala 1, em Brasília (DF), e foi presidida pelo comandante da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Antonio Carlos Moretti Bermudez.

Também participaram da solenidade os ex-comandantes da Aeronáutica, tenente-brigadeiro do ar Juniti Saito e tenente-brigadeiro do ar Nivaldo Luiz Rossato; o Chefe do Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas, tenente-brigadeiro do ar Raul Botelho; o Chefe do Estado-Maior do Exército, general de exército Marcos Antônio Amaro dos Santos; o ministro do Superior Tribunal Militar, tenente-brigadeiro do ar Carlos Vuyk de Aquino; integrantes do Alto-Comando da Aeronáutica; além de oficiais-generais da Marinha do Brasil, do Exército Brasileiro e da Força Aérea Brasileira; comandantes, chefes e diretores de Organizações Militares, entre outras autoridades e convidados, civis e militares.

Durante a cerimônia, o comandante da Aeronáutica relembrou alguns feitos importantes do tenente-brigadeiro Amaral. "Dentre tantas realizações, ressalto a aprovação da Diretriz do Comando da Aeronáutica 16-4, que trata do acompanhamento institucional do Comando da Aeronáutica, e que institui uma nova sistemática de monitoramento e avaliação das organizações subordinadas", pontuou.

Em seguida, o tenente-brigadeiro Bermudez ressaltou alguns atributos do novo Chefe do EMAER. "oficial-general congregador, dotado de aguçada visão estratégica, inconteste cordialidade, detentor de inquestionável capacidade de comando e gestão”, destacou.

Em seu discurso de despedida, o tenente-brigadeiro Amaral fez agradecimentos e recordou fatos marcantes do percurso da sua carreira militar. "Olhar para trás, após 45 anos de serviço, quero registrar que eu gosto do que eu vejo, das opções que eu fiz e das opções que fizeram por mim, porque isso ocorreu inúmeras vezes. O voo realizado nas asas da Força Aérea me permitiu experiências ímpares que confirmaram o que sou hoje, e me sinto muito bem, com o sentimento que valeu a pena", declarou o oficial-general.

Novo Chefe do EMAER

Ao assumir o novo cargo, o tenente-brigadeiro Damasceno ressaltou o papel do EMAER para a FAB. "O Estado-Maior da Aeronáutica congrega o planejamento de alto nível da Força. Além de seguir os ditames do nosso comandante, baseados nas diretrizes de Comando, o EMAER tem uma coesão muito grande com os Órgãos de Direção Geral e Setorial, de modo a planejar as ações em médio e longo prazo para o engrandecimento da Força Aérea", destacou.

O tenente-brigadeiro do ar Marcelo Kanitz Damasceno nasceu em Canoas, no Rio Grande do Sul. Ingressou na Força Aérea Brasileira em 8 de março de 1976. Foi declarado aspirante a oficial aviador em 9 de dezembro de 1982 e promovido ao atual posto em 25 de novembro de 2018. Assume o EMAER após passar o cargo de secretário de Economia, Finanças e Administração da Aeronáutica. Possui cerca de 6 mil horas de voo, além de 28 condecorações nacionais.

INFODEFESA - Força Aérea Brasileira apresenta oficialmente sua nova aeronave F-39 Gripen


Roberto Caiafa | Publicada em 26/10/2020 15:55

A Força Aérea Brasileira (FAB) apresentou oficialmente seu novo caça F-39 Gripen em cerimônia realizada em Brasília. O evento, comemorado no Dia do Aviador e da Aeronáutica, contou com a presença do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, do Ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva, e do Presidente e CEO da Saab, Micael Johansson, entre outras autoridades civis e militares.

Em seu discurso, Bolsonaro destacou que 2020 tem sido um ano muito importante para a história da FAB, marcado principalmente pela operação do KC-390 Millennium e a chegada das novas aeronaves de combate. “Conseguimos colocar no ar dois vetores que podem transformar irreversivelmente nossas operações, nossa capacidade logística e afirmar nossa superioridade nos 22 milhões de quilômetros quadrados (do país), essenciais para manter nossa soberania”, disse.

FAB 4100

A aeronave apresentada, o FAB 4100, é a primeira unidade de um lote de 36 caças adquiridos da Saab. O FAB 4100 é uma aeronave instrumentada (FTI) que deverá continuar com as campanhas de teste iniciadas na Suécia.

Além de comprar os novos caças, o Brasil também está aprendendo a produzir esse tipo de aeronave por meio de um elaborado programa de transferência de tecnologia, conforme contrato firmado com a empresa sueca em 2013.

Dos 36 caças encomendados, 15 deles (oito monopostos e sete biplaces) serão totalmente construídos no Brasil. Nos próximos anos, o caça sueco-brasileiro substituirá as aeronaves FAB F-5 Tiger e AMX.

Por sua vez, a empresa sueca confirmou que os primeiros caças F-39 Gripen chegarão ao país no final de 2021 e serão alocados na Ala 2 da Base Aérea de Anápolis, em Goiás.

PORTAL CAMAQUÃ - Força Aérea Brasileira já transportou 170 órgãos para transplante neste ano

O transporte de órgãos é uma das missões da FAB

Da Redação | Publicada em 26/10/2020 17:59

A qualquer hora do dia ou da noite uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) pode ser acionada para transportar um órgão que vai salvar uma vida. Na sexta-feira, dia 23 de outubro de 2020, quando é celebrado o Dia da Força Aérea Brasileira, a corporação também comemora a marca de 170 órgãos transportados este ano.

O transporte de órgãos é uma das missões da FAB que se soma às funções de manter a soberania do espaço aéreo, integrar o território nacional e participar de missões humanitárias, entre outras.

O acionamento de uma aeronave ocorre de acordo com a demanda repassada pelo Ministério da Saúde, que coordena o Sistema Nacional de Transplantes. A partir de então, é ativada uma cadeia de eventos.

É preciso checar as condições de pouso no aeroporto de destino, acionar a tripulação e avisar ao controle de tráfego aéreo que se trata de um transporte de órgãos, o que dá ao avião prioridade para procedimentos de pouso e decolagem.Um decreto de 2016 determinou que a corporação mantenha uma aeronave permanentemente disponível para o trabalho de levar os órgãos ou tecidos até local onde está o receptor. Em muitos casos, o transporte é fundamental para que o processo de transplante aconteça.

Foi a FAB que transportou o coração que a menina Alicia Alves Silva, de 11 anos, recebeu. Diagnosticada com miocardiopatia dilatada, o coração de Alicia crescia e já não conseguia bombear bem o sangue. Hoje, recuperada e levando a vida normalmente em Araguaía (TO), ela expressa gratidão à FAB. “Nós só temos a agradecer por esse trabalho e dedicação da Força Aérea Brasileira”, disse Alicia.

Balanço

Só neste ano de 2020, de janeiro a setembro, a FAB já transportou 170 órgãos. Em 2019, foram 167 órgãos transportados. Nos últimos quatro anos de trabalho, a FAB já ajudou a salvar 933 vidas.

“As asas que controlam, que defendem e que integram o território nacional, são as mesmas asas que levam esperança aos brasileiros que mais precisam de ajuda”, afirmou o tenente-coronel aviador, Christiano Pereira.

Logística

De acordo com a FAB, há tripulações de sobreaviso nos Esquadrões de Transporte, em tempo integral, em todo o Brasil. Assim que o Sistema Nacional de Transplantes recebe as informações iniciais para a captação de um determinado órgão, a FAB é acionada e aloca os meios mais próximos para cumprir a missão de transporte.

Decreto

O Decreto 8.783/16 prevê que, para atender às requisições do Ministério da Saúde, a FAB manterá permanentemente disponível, no mínimo, uma aeronave, que servirá exclusivamente a esse propósito.

ARIQUEMES ONLINE - Indígena Yanomami recebe atendimento médico das Forças Armadas

A atuação rápida e o diagnóstico preciso dos profissionais de saúde das Forças Armadas, que integram a Missão Roraima II

Da Redação | Publicada em 26/10/2020 16:37

A atuação rápida e o diagnóstico preciso dos profissionais de saúde das Forças Armadas, que integram a Missão Roraima II, salvou a vida de uma jovem indígena, em estado grave, na Região de Auaris, Terra Indígena Yanomami, no Estado de Roraima.

No primeiro dia de atividades no Polo Base de Auaris, Sara, 19 anos, foi levada por um líder comunitário ao 5° Pelotão Especial de Fronteira, local de atendimento da Missão. De acordo com o tradutor da comunidade, a jovem apresentava dores abdominais intensas há uma semana, com considerável piora nos últimos três dias.

Sara, de 19 anos, em atendimento médico pela equipe de saúde das Forças Armadas, durante Missão Roraima II

Em avaliação inicial, a equipe médica e de enfermagem suspeitou tratar-se de apendicite aguda, com vários dias de evolução. Uma ultrassonografia abdominal confirmou o diagnóstico. Após ter seu quadro estabilizado, a paciente foi transferida para unidade hospitalar onde foi submetida a cirurgia.

O trabalho conjunto dos militares de saúde foi realizado em sincronia com os profissionais da Secretaria Especial de Saúde Indígena (SESAI), que prontamente fizeram a remoção aeromédica da indígena para o Hospital Geral de Boa Vista, na capital do Estado. 

“Poder ajudar e auxiliar no tratamento dessa jovem é a sensação plena do cumprimento da missão de salvar vidas”, disse o Capitão Felix Cristiano Ferreira de Castro, Médico da Força Aérea que participou do atendimento à jovem indígena.

Esse foi um dos quase 300 atendimentos realizados no primeiro dia de atividades da Missão Roraima II. O Polo Base de Auaris fica ao extremo noroeste do Estado de Roraima, na fronteira com a Venezuela e distante 443 km da capital, Boa Vista.

Para a população das comunidades isoladas esta é a oportunidade de ter acesso ao tratamento especializado de saúde, neste momento crítico de pandemia. Com a presença dos profissionais militares de Saúde reforçando o trabalho da SESAI, evita-se o deslocamento dos indígenas para os grandes centros.